Unitins participa da I Conferência Nacional de Saúde Ambiental.

    A pesquisadora do Nemet/RH – Núcleo Estadual de Meteorologia e Recursos Hídricos, Caroline Iost, representará a Unitins – Fundação Universidade do Tocantins, na I Conferência Nacional de Saúde Ambiental, que será realizada em Brasília/DF, de 15 a 18 de dezembro. O tema em debate: A saúde ambiental na cidade, no campo e na floresta: construindo cidadania, qualidade de vida e territórios sustentáveis, calcado no lema Saúde e Ambiente: vamos cuidar da gente!

    Foram realizadas quatro conferências intermunicipais de preparação para a etapa estadual, envolvendo 99 dos 139 municípios tocantinenses. Caroline participou da Comissão Organizadora das conferências como membro do Conselho Estadual de Meio Ambiente.

     

    Nessas reuniões, foram eleitos 254 delegados para participarem da Conferência Estadual. Dentre estes, foram escolhidos 24 para a etapa nacional, elegendo-se a pesquisadora Caroline Iost como delegada da I Conferência Nacional de Saúde Ambiental.

     

    A I Conferência Estadual de Saúde Ambiental realizou-se em Palmas, nos dias 15 e 16 de outubro, e foi promovida pela Secretaria de Estado da Saúde, em parceria com a Secretaria de Recursos Hídricos e Meio Ambiente e a Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Urbano. O objetivo do encontro foi definir diretrizes para políticas públicas integradas na área de saúde ambiental, que promovam uma melhoria na saúde da população através do meio ambiente.

     

    “A saúde e a questão ambiental tem sido trabalhada separadamente, mas a saúde está ligada e interligada às questões ambientais. Muitos dos problemas que causam males à saúde são devidos aos impactos ambientais, seja pela falta de abastecimento de água potável, coleta e tratamento de esgoto sanitário, a exposição inadequada de resíduos sólidos e resíduos perigosos como o lixo hospitalar, entre outros”, explica Caroline.

     

    De acordo com a pesquisadora, os diferentes segmentos da sociedade participam discutindo os problemas de sua região, contribuindo com sugestões para solucionar os mesmos. Em cada estado foi realizado esse trabalho e o resultado das conferências estaduais será levado até Brasília.

     

    “A I Conferência Nacional contará com representantes dos povos indígenas, ONGs, movimento trabalhistas, empresas privadas, universidades, poder público, ou seja, diferentes olhares com o mesmo objetivo, que é promover o desenvolvimento sustentável”, finaliza a pesquisadora.