Brasília sedia Conselho de Cooperação Ítalo-Brasileiro.

     

     Com a participação de empresários e de representantes do governo da Itália e do Brasil, teve lugar hoje (9), em Brasília, no Palácio do Itamaraty, Ministério das Relações Exteriores, a IV Reunião do Conselho Ítalo-Brasileiro de Cooperação Econômica, Industrial, Financeira e para o Desenvolvimento. A abertura da reunião aconteceu às 9 horas, com a sessão Plenária na sala “Sant Tiago Dantas” e contou com a presença do presidente da ABRUEM, reitor João Carlos Gomes, da Subsecretária de Assuntos Políticos-I do Itamaraty, embaixadora Vera Machado e dos vice-ministros Vicenzo Scotti, presidente da comitiva italiana e Adolfo Urso.

    De acordo com o presidente da ABRUEM, a reunião constituiu um importante momento de debate, articulação e aprofundamento das relações bilaterais entre o Brasil e a Itália.

    Instituído em setembro de 2006, o Conselho Ítalo-Brasileiro é um mecanismo de fomento, avaliação e proposição de novas metas para as relações econômico-comerciais bilaterais. Entre os assuntos abordados no Conselho, foram tratados temas comerciais e econômicos, especialmente segurança sanitária e cooperação aduaneira; cooperação nos setores de turismo, energia e telecomunicações; cooperação em ciência e tecnologia, particularmente nos setores ambiental, espacial e de telecomunicações; cooperação no setor de infra-estrutura, com foco na área de transportes; cooperação em prevenção de incêndios na floresta amazônica e preservação da biodiversidade; e colaboração em benefício de terceiros países.

    No encontro, que faz parte do Acordo-Quadro para a Cooperação Econômica, Industrial, Financeira e para o Desenvolvimento, assinado em 12 de fevereiro de 1997, foram realizadas, igualmente, reuniões do Mecanismo de Consultas bilaterais em Alto Nível e do Mecanismo de Monitoramento do Comércio e dos Investimentos Bilaterais, co-presididas, do lado brasileiro, pela Embaixadora Vera Machado, e pelo Senhor Ivan Ramalho, Secretário-Executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, respectivamente.