Professor é condecorado pelo imperador do Japão.

     

    O professor aposentado do Departamento de Farmacologia e ex-vice-diretor do Instituto de Biociências, câmpus de Botucatu, Minoru Sakate, foi condecorado em 26 de novembro com a Ordem do Tesouro Sagrado, Raios de Ouro com Laço, expedida pelo imperador do Japão, Akihito, e entregue pelo cônsul japonês em São Paulo, Kazuaki Obe. “Não esperava tão importante homenagem, mas ela representa a coroação de trabalho desenvolvido desde os meus ancestrais e de meus familiares, professores e orientadores que me ensinaram nestes 70 anos a ter um ideal de vida em comunidade”, comentou Sakate. O diretor do instituto, Renato Eugênio da Silva Diniz, participou da solenidade.

     

    O professor já havia recebido Diploma de Honra ao Mérito da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e a Comenda Kasato Maru, em 2008, ano em foi comemorado o centenário da imigração japonesa. Entre as ações que contribuíram para o reconhecimento de seu trabalho, destacam-se a fundação da Sociedade Botucatuense de Cultura Japonesa, em 1978, da qual foi o primeiro presidente; o seu trabalho como coordenador do intercâmbio científico e tecnológico entre a Unesp e universidades e centros de pesquisas do Japão; a implantação da Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento Cultural e Científico da Juventude (Seinen Kyokai do Brasil), em 1983, instituição na qual também desenvolveu intercâmbios e cursos de liderança para jovens. E as suas obras no Rotary Club Botucatu Norte desde 1970.

     

    Sakate é graduado em Farmácia e Bioquímica pela USP. Mudou-se para Botucatu em 1965, quando passou a atuar como Instrutor de Farmacologia na antiga Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu (FCMBB). Deu aulas para diversos cursos de graduação e pós-graduação do campus de Botucatu. Também foi representante dos professores titulares no Conselho Universitário da Unesp de 1978 a 1980 e exerceu o cargo de vice-diretor do IB no período de 1981 a 1985.