Curso de Economia da Unochapecó orienta sobre como usar o 13º salário.

     O 13º salário serve para quitar dívidas, aumentar a poupança e fazer as compras de final de ano para a família. A indicação é do coordenador do curso de Ciências Econômicas da Unochapecó, ao falar sobre a destinação principal e apontar sugestões para a utilização dos recursos do 13º salário neste final de ano, para que seja bem investido e não permita o acúmulo de contas e pendências para o novo ano.

    O professor Darlan Cristiano Kroth aconselha a quem recebe esse bônus para utilizar na quitação de dívidas, principalmente aquelas em que incidem taxas maiores, para assim  economizar no pagamento de juros. Caso a pessoa não tenha dívidas, a indicação é para poupar uma parcela do benefício, para eventuais despesas no decorrer do próximo ano, pois agindo assim não passaria por situações de “aperto” e se livraria de pegar dinheiro emprestado e pagar juros. Para quem utilizar o 13º nas compras de Natal, a dica é sempre pesquisar preços e pechincar. O professor ressalta que, em caso de aplicação financeira, “deve-se atentar para aplicações pós-fixadas, pois estão mais interessantes no momento do que as pré-fixadas, tendo em vista expectativa de aumento da taxa Selic para 2010”.

    Sobre qual seria a melhor atitude para o consumidor, entre poupar ou colocar o dinheiro em circulação no comércio, Darlan Kroth, explica: “As duas atitudes são boas, já que reduzem o endividamento dos trabalhadores e aumentam o capital de giro das empresas, e, por outro lado, a economia acaba sendo aquecida, pois na medida em que o consumo aumenta, o comércio contrata e a indústria é estimulada com o aumento da produção”. Acrescenta, ainda, que considerando que os brasileiros possuem demanda reprimida, “o 13º salário acaba sendo direcionado em grande parte para o consumo, o que gera grande estímulo para toda a economia”.

    O coordenador do curso de Ciências Econômicas da Unochapecó afirma que os eletro-eletrônicos, especialmente TVs de LCD, aparelhos de blue-ray e notebooks, continuam liderando as vendas de fim de ano, além da linha branca (geladeiras, fogões e microondas), com aproveitamento da redução do IPI, e dos automóveis. “Nos últimos anos, o crescimento da economia contribuiu para que muitos indivíduos migrassem da classe D para a classe C, mudando com isso seu perfil de consumo”, argumenta o professor Darlan.

    Neste final de ano, cerca de 70 milhões de brasileiros devem receber o 13º salário e injetar aproximadamente R$ 84 bilhões de reais na economia nacional.