Novos professores tomam posse na UERR.

    Na manhã do dia 25, o reitor da Universidade Estadual de Roraima (UERR), Nonato Vilarins, deu posse a oito professores, com especialidade de mestre ou doutor, e um assistente administrativo. Dos professores que foram aprovados no concurso em 2009, três vão atuar no campus de Rorainópolis, três em Boa Vista, um em São João da Baliza e um em Caracaraí.

    Após a assinatura do termo de posse, Nonato Vilarins disse que com os novos servidores os objetivos da instituição estão sendo concretizados. Porém, o reitor destacou a dificuldade de encontrar profissional qualificado no Estado.

    “A UERR é nova. São apenas quatro anos. Temos a incumbência, perante a lei, de implantarmos essa universidade até em 2012. Já avançamos muito. Temos um grande problema no Estado que é a falta de pessoas qualificadas. Das 39 vagas ofertadas no concurso, somente oito foram preenchidas. Hoje, nosso grande desafio é interiorizar as ações, formar esse capital intelectual e serem futuros servidores da instituição”, disse o reitor.

    Reestruturação é a meta para os próximos dois anos

    Atualmente, a UERR conta com um quadro de 60 professores efetivos. A Universidade atua em 12 municípios. O professor Nonato Vilarins enfatizou que, apesar das dificuldades, nos próximos dois anos o objetivo é interiorizar as ações, realizando concursos para que futuros servidores possam residir nos municípios.

    “É muito difícil provermos uma logística todos os dias. Hoje, temos mais ou menos 60 professores se deslocando para esses municípios. Não temos só o compromisso com a educação superior, acima de tudo nosso compromisso maior é também fortalecer a educação básica. Porque sabemos que sem uma educação básica jamais teremos uma educação superior de qualidade”, afirmou Vilarins.

    Vilarins destacou também a construção das unidades em quatro municípios. “Estamos recebendo o prédio de São João da Baliza. Um prédio de 2500 metros quadrados com arquitetura moderna. Começamos construir em Caracaraí, em Alto Alegre e vamos iniciar os trabalhos no próximo mês em Pacaraima”, disse.

    O reitor frisou que as construções dos Campi só estão sendo possíveis devido as parcerias com as Prefeituras e emendas parlamentares. “Podemos destacar o apoio do deputado Luciano Castro, que destinou quase 15 milhões para a Universidade. Final do ano conseguimos um emenda para a construção da nova reitoria. Um prédio de três andares. Pretendemos começar a construção daqui há dois meses”, afirmou.

     

    Laboratórios

                 O reitor reconheceu a falta de estrutura em alguns Campi, porém as parcerias com outras instituições têm o intuito de suprir essas demandas. “Sabemos das nossas dificuldades. Temos parcerias com instituições de ensino e de pesquisa, como a Embrapa, UFRR, Atual, IFRR, onde possibilita o uso dos laboratórios. Quando nós ainda não tivermos uma estrutura definida, vamos buscar parceria para suprir essa necessidade”, afirmou o reitor.

                Vilarins destacou também que todo o material laboratorial necessário já foi levantado, além da aquisição de livros. “Pretendemos adquirir esses materiais logo. Estamos também adquirindo livros, pois a universidade precisa tê-los para reconhecimento dos cursos. Quase todos os cursos de licenciatura foram reconhecidos. Agora estamos reconhecendo os cursos de bacharelado”, disse.

     

    Conselho

    Nonato lembrou que a universidade faz parte do sistema estadual de ensino. “A UERR é reconhecida pelo Conselho Estadual de Educação. Não somos subordinados ao Ministério da Educação (MEC)”, disse.

    “Estamos possibilitando todas as condições para que todos os cursos possam ser reconhecidos. Com apoio de todos, vamos transformar a UERR na melhor instituição do Norte, e quem sabe a melhor do país”, finalizou Vilarins.