Uenf vai usar apenas Enem para todos os cursos.

    Balanço aponta 90% de preenchimento nas vagas no SiSU

     

    Com média de 90% das vagas preenchidas nos cursos que utilizaram o Enem, a Uenf decidiu que daqui para frente todos os seus cursos de graduação presenciais vão utilizar o SiSu - Sistema de Seleção Unificada, organizado pelo MEC. Com isso a  Uenf se desliga do Vestibular Estadual do Rio de Janeiro, passando a adotar integralmente o Enem como prova de seleção.

     

    Única universidade estadual a adotar o SiSU, a Uenf manteve sua adesão mesmo diante das dificuldades decorrentes do furto das provas do Enem, em 2009. E não tem motivos para se arrepender: os sete cursos incluídos no Sistema apresentassem altas taxas de preenchimento das vagas. 

     

    O balanço parcial, elaborado quando ainda faltava um dia para o encerramento das matrículas, apontava que a Uenf tinha apenas uma vaga por preencher nos cursos de Licenciatura em Física, Matemática e Química (ocupação de 96,7%). A taxa de preenchimento era de 93,3% na Licenciatura em Pedagogia, 92,9% na Zootecnia, 90% na Agronomia e 85% na Licenciatura em Biologia. Historicamente, a regra era sobrarem muitas vagas nas licenciaturas, apesar da carência de professores com formação adequada no mercado de trabalho.

     

    O reitor da Uenf, Almy Junior, tem defendido vigorosamente o SiSU mesmo antes do balanço dos números relativos à Universidade. Para Almy, o vestibular nacional democratiza o acesso ao ensino superior e oferece uma pauta para a melhoria da qualidade do ensino médio na rede pública em todo o país. A postura e a participação da Uenf no SiSU foi reconhecida publicamente pelo Ministério da Educação durante reunião do MEC com a Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem), na última quarta, 24/03, em Brasília.