Evento do Programa Quadro defende promoção da pesquisa.

     

     

    A última sessão do 7º Programa Quadro da União Européia, realizada na tarde da última terça-feira (24) que reunião pesquisadores e dirigentes das universidades públicas do Paraná e da Itália contou com três apresentações. A primeira foi de Gian Maria Zuppi diretor do IGAG, órgão de apoio à pesquisa da Itália. Em sua conferência, Zuppi destacou algumas características da produção científica da Itália, destacando a atuação de inúmeros institutos de pesquisa italiana. Outro aspecto de sua conferência foi a atuação da pesquisa científica nas diversas áreas do conhecimento no âmbito da Itália e as políticas do governo na promoção da produção científica.

     

    A segunda apresentação foi de Gian Luca Rossi, representante da Agencia para a Promoção da Pesquisa Européia, que relatou sobre as possibilidades de pesquisa e de inserção nos projetos de pesquisa do Programa Quadro, enfatizando as características e finalidades do Programa Quadro da Comunidade Européia. Rossi destacou as fases de preparação e gestão dos projetos e dos participantes que atuam nos projetos de pesquisas. Gian Luca Rossi comentou sobre a atuação da Agência para a Promoção da Pesquisa Européia e suas políticas de promoção da pesquisa científica.

     

    A última apresentação foi realizada por Leonardo Piccinetti que tratou sobre os programas da União Européia e comentou sobre as possibilidades de participação. Em sua exposição Piccinetti detalhou a organização dos programas de pesquisa apontando sobre as alternativas de desenvolvimento de projetos, caracterizando os períodos de editais e as fases de pesquisa. Outro aspecto de sua abordagem foi sobre os aspectos técnicos e metodológicos da apresentação dos projetos a serem encaminhadas à União Européia, bem como os critérios a serem atendidos para a proposição de projetos. Piccinetti comentou também sobre os papeis dos parceiros durante a preparação de propostas e gestão de projetos e a constituição de consórcios de construção e busca de parceiros.

     

    Após as exposições, os participantes do evento apresentaram algumas questões aos conferencistas, onde foi enaltecida a busca e a promoção da pesquisa por meio da integração e parcerias entre as universidades do Brasil e da Itália. O representante da Embaixada da Itália em Brasil, Roberto Spandre, fez suas considerações finais enaltecendo a importância das informações que o encontro propiciou. “Todo o pesquisador e instituições interessadas em apresentar alguma proposta à União Européia tem a possibilidade de tirar suas dúvidas e obter o encaminhamento adequado para que a proposta seja avaliada e aprovada, possibilitando a construção de um consórcio, e a Embaixada está disponível para o encaminhamento das questões que surgirem para a definição de projetos”, disse Spandre.

     

    O encerramento foi feito pelo reitor da Unioeste, professor Alcibiades Luiz Orlando, que agradeceu a participação do público e destacou a contribuição dos conferencistas que apresentaram possibilidades de integração e promoção das pesquisas científicas entre o Brasil e a União Européia, destacadamente a Itália. O reitor observou ainda o compromisso das instituições públicas em atuar com dedicação e eficiência na pesquisa, uma vez que são recursos públicos que mantêm as instituições e isso se configura como um compromisso social.