Projeto da UEPB sobre ensino da Evolução é destaque na revista Ciência Hoje.


     

    O projeto de extensão sobre ensino da Evolução, desenvolvido no Departamento de Biologia da Universidade Estadual da Paraíba, Campus I, em Campina Grande, obteve destaque na Revista Ciência Hoje On-line. O estudo, orientado pela bióloga e professora da UEPB Silvana Santos, avaliou alunos de escolas públicas que utilizaram o livro número nove da coleção Ciência Hoje na Escola, um material de apoio ao ensino, cuja leitura possibilita a complementação aos livros didáticos.

     

    A matéria foi publicada na seção “Alô, Professor”, um espaço destinado ao diálogo com os docentes de Ciências dos ensinos básico e médio, sendo o principal destaque no portal, posto que o projeto elaborado na UEPB vem sendo divulgado como modelo para professores de todo país.

     

    Realizada em 2009, por nove alunos de graduação em Biologia da Instituição, a pesquisa coincidiu com a época em que se comemorou os 200 anos do nascimento de Charles Darwin. Os resultados foram publicados no periódico “Genética na Escola”, através de artigo científico produzido pelo estudante Allyson Allan - também criador do blog do projeto (http://evobiouepb.blogspot.com). Além disso, cerca de 250 estudantes da graduação em Biologia se envolveram indiretamente com a atividade, que abarcou oito escolas de Ensino Médio da Paraíba e mais de 800 alunos das escolas públicas.


    Estudos em sala de aula

     

    De acordo com a professora Silvana Santos, efetuou-se avaliação por meio de um questionário contendo 28 perguntas de múltipla escolha, elaborado a partir de pesquisas versando acerca do ensino da Evolução. As perguntas foram planejadas para distinguir os estudantes que possuem uma compreensão cotidiana, muitas vezes religiosa, a respeito da teoria evolutiva, daqueles que se aproximam mais das concepções científicas.

     

    Para ela, o conceito de Evolução na vida cotidiana está associado ao sentido de melhora, progressão, desenvolvimento. Entretanto, a ideia na Biologia é de mudança desprovida dessa perspectiva finalista e diretiva. “A intenção foi envolvê-los em ações de divulgação das teorias evolutivas”, disse a professora.

     

    Após quatro semanas, período em que um conjunto de atividades foi desenvolvido, o grupo concluiu que 30% dos alunos avaliados apresentaram compreensões mais científicas da Evolução, enquanto 70% mantiveram noções cotidianas. Segundo os avaliadores, este resultado pode parecer pouco significativo, mas não é. “A maior parte das pesquisas feitas em escolas do mundo, mostra que os estudantes têm muita dificuldade para compreender o pensamento evolutivo e os resultados são parecidos com os nossos”, afirmaram.

     

    O próximo passo do grupo é transformar a pesquisa em um artigo mais esmerado e submetê-lo a uma revista científica internacional.

     

    A matéria publicada no portal Ciência Hoje On-Line pode ser conferida na página http://cienciahoje.uol.com.br/alo-professor/intervalo/evolucao-com-calma.