Encontro França Brasil de Bioinformática começa segunda-feira na Uesc.



    Resultado da ação conjunta dos pesquisadores de varias instituições francesas e brasileiras envolvidas no Consórcio Internacional em Biologia Avançada (CIBA) será realizado na Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) de, 08 a 12 de novembro, o primeiro Encontro França-Brasil de Bioinformática. O evento propõe uma abordagem teórica e prática da bioinformática relacionada com as OMICS, (referente à análise global dos sistemas biológicos) e tem como objetivo propiciar uma oportunidade de capacitação em bioinformática dos alunos e professores dos programas de pós-graduação da UESC.

     

    O Encontro pretende promover o intercâmbio e a formação de redes temáticas entre pesquisadores franceses e brasileiros da área de bioinformática. Segundo os organizadores Esbel T. Valero Orellana e Fabienne Micheli “serão destacados os avanços recentes da bioinformática relacionada com análise de dados genômicos, transcriptômicos e proteômicos. Diversas sessões temáticas teóricas e práticas serão apresentadas por palestrantes especialistas da área”. Todas as aulas vão ser ministradas em português e inglês (no caso dos palestrantes franceses)

     

    O Consórcio Internacional em Biologia Avançada (CIBA) é baseado na parceria entre a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA, Brasil) e a Fundação Agropolis International (Montpellier, França). O objetivo é favorecer interações científicas entre instituições de pesquisa brasileiras e francesas dentro de um contexto internacional onde o Brasil está cada vez mais envolvido com diferentes fóruns europeus de pesquisa para o melhoramento das produções agrícolas.

     

    O melhoramento de plantas, incluindo as mais recentes técnicas de genética e de biologia molecular, junto com a genética clássica e os experimentos de campo foi considerado como uma base sólida para estabelecer uma colaboração durável entre os atores do CIBA. O Consórcio visa também, estabelecer parcerias Norte-Sul (França-Brasil), Sul-Sul, de uma forma bilateral ou trilateral (Brasil-Africa; Brasil-Africa-França).

     

    O consórcio quer consolidar a colaboração científica entre a EMBRAPA e a Fundação Agropolis (e as instituições nelas associadas, como a UESC, a Ceplac, o IAC, entre outras) através de competências, ferramentas e conhecimentos comuns. Os projetos desenvolvidos através do CIBA têm como objetivos, atender a comunidade científica internacional trabalhando em problemáticas da agricultura tropical, subtropical e mediterrânea.