Seminário busca traçar estratégias para reduzir violência nas escolas.



                     O curso de Psicologia das Faculdades Integradas Pitágoras promove no próximo dia 23, às 14 horas, no auditório Maria de Lourdes Queiroga Turano, o 1º Seminário sobre Bullying. A intenção é traçar estratégias para reduzir a violência verbal, a discriminação e o comportamento agressivo nas escolas. O evento é direcionado aos profissionais da área de educação, profissionais da área de saúde e assistência social e acadêmicos das áreas afins.

     

    Pesquisa divulgada pela organização não-governamental Plan aponta que a maior incidência de maus tratos nas relações entre estudantes está na faixa etária de 11 a 15 anos, especialmente na sexta série do ensino fundamental. O estudo inédito no Brasil envolveu cerca de 5 mil estudantes de 25 escolas públicas e particulares nas cinco regiões do país.

     

    A pesquisa “Bullying no ambiente escolar” revelou ainda que o bullying é mais comum nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, mas independe do sexo, raça ou classe social. Sendo que mais de 34,5% dos meninos pesquisados foram vítimas de maus tratos ao menos uma vez no ano letivo de 2009, sendo 12,5% vitimas de bullying, caracterizado por agressões com frequência superior a três vezes.

     

    Para a coordenadora do curso de Psicologia das Faculdades Integradas Pitágoras, professora Simone Monteiro, o bullying é um sintoma do tempo em que vivemos em que a falta de habilidade e recursos pessoais para lidar com a diversidade humana, com o outro que é diferente de mim, seja em ideias, aparências, orientações ou escolhas, acabam se traduzindo em desrespeito e violência.

     

    “O fenômeno bullying diz respeito às formas simbólicas e/ou físicas de agressão com o propósito de ridicularizar, humilhar e menosprezar alguém perante um grupo. Esse fenômeno tem crescido especialmente no contexto escolar, em meio ao público jovem e causado prejuízos desmedidos. Por isso a grande importância deste Seminário, tão oportunamente organizado pelos estagiários do curso de Psicologia FIP-Moc”, enfatiza a professora Simone Monteiro.

     

    A acadêmica do 8º período de Psicologia, Louise Rodrigues Soares, uma das organizadoras do Seminário, ressalta que o seminário tem por objetivo sensibilizar educadores, famílias, profissionais da saúde, assistência social e sociedade para a existência do problema do bullying. Sendo assim, é necessário abordar suas consequências, buscando despertá-los para o reconhecimento do direito de toda criança e adolescente a frequentar uma escola segura e solidária, capaz de gerar cidadãos conscientes do respeito à pessoa humana e às suas diferenças.

     

    “O seminário visa ainda diagnosticar e implementar ações efetivas para a redução do comportamento agressivo entre estudantes”, conclui a estudante.