Pesquisas da Unimontes recebem investimentos do MDA e do CNPq.


     

    Comprovado mais uma vez o crescimento da investigação científica na Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes). Dois projetos da instituição foram aprovados no edital 50/2010 de seleção pública de propostas de pesquisas científica e extensão tecnológica para agricultura familiar no âmbito da Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural. As pesquisas são de autoria das professoras Ana Ivânia Alves Fonseca, do departamento de Geociências, e Lize de Moraes Vieira da Cunha, do departamento de Ciências Agrárias. Somados, os recursos para esses projetos são da ordem de R$ 178.369,40.

     

    Em todo o edital, foram selecionadas 126 propostas com investimentos da ordem de R$ 16,2 milhões, financiados pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário, através da Secretaria de Agricultura Familiar, e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

     

    “O avanço e a qualidade das pesquisas desenvolvidas pelas professoras da universidade são importantes para o desenvolvimento da região, atendendo, principalmente, as populações mais carentes”, pontuou o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Vicente Ribeiro Rocha Júnior. Ele observa que as duas propostas atendem perfeitamente as propostas de sustentabilidade dos sistemas de produção no Norte de Minas.

     

    Desenvolvimento Agroecológico

    Já em andamento, o projeto “Núcleo de Estudos em Extensão Rural e Desenvolvimento Agroecológico - (Neruda)” é de caráter institucional. O trabalho exigirá investimentos totais da ordem de R$ 99.973,00 que serão aplicados por etapas, com duração prevista para dois anos. Segundo a autora Lize de Moraes, o estudo visa promover a pesquisa e a extensão sob a ótica do desenvolvimento agroecológico.

     

    “Além disso, contribuirá na identificação do uso de tecnologias sociais que primam pela segurança alimentar nutricional, assim como atender a demanda da agricultura familiar sobre a produção de alimentos em sistemas ecológicos do Norte de Minas Gerais”, completou a pesquisadora, que observa mais dois pontos: “estimular o aprimoramento da produção diversificada e o escalonamento produtivo; e incentivar a comercialização dos produtos de base ecológica em feiras livres e via políticas públicas de incentivo à agricultura familiar”.

     

    O “Neruda” ainda propõe a construção de um espaço de estudo, pesquisa e conhecimento agroecológico no município de Janaúba, Norte de Minas, para a qualificação dos professores, alunos, técnicos e agricultores familiares. Além disso, por meio do fortalecimento das parcerias com assistência técnica e extensão rural, o Núcleo pretende trabalhar ao lado de empreendimentos rurais familiares das áreas da mesma jurisdição.

     

     

    Qualidade de vida

    Sob o título “Projeto de Pesquisa em Agroecologia: um Estudo Sobre Agroecologia e a Agricultura Familiar nas Populações Tradicionais do Norte de Minas”, o trabalho da professora Ana Ivânia receberá recursos totais de R$ 78.396,40. A pesquisa tem como objetivo realizar estudos agroecológicos que englobem os conhecimentos e saberes da universidade, dos produtores familiares e das instituições parceiras.

     

    “Através desta pesquisa, a Unimontes contribuirá com a melhoria da qualidade de vida e manutenção das populações residentes nas áreas rurais, através da produção de um arcabouço de conhecimentos, práticas e teorias”, salientou a professora.