Representantes da ABRUEM tem audiência com diretores da FINEP

     

     

    Os reitores da ABRUEM participaram na tarde da última quinta-feira (10) de uma audiência com representantes da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), em Brasília. Durante a reunião foram propostas mudanças no edital da Chamada Pública MCT/FINEP/CT-INFRA – PROINFRA 02/2010.

     

    De acordo com o presidente da ABRUEM, Antonio Joaquim Bastos da Silva, a intenção do encontro, marcado por ele, foi propor uma revisão no edital sobre a taxa de contrapartida orçamentária, que corresponde a 20% do valor recebido pela instituição de ensino superior. “A taxa corresponde a um alto custo por parte das universidades”.

     

    “Estamos pedindo a revisão desse item do edital, retornando à opção de uma contrapartida ‘não-financeira’, proposta em editais anteriores da FINEP”, declarou o vice-presidente da associação, João Carlos Gomes. O reitor da UEPG acredita que a exigência de um aporte financeiro de 20% das instituições proponentes, pode inviabilizar a participação das universidades estaduais e municipais na Chamada Pública PROINFRA.

     

    A contrapartida ‘não-financeira’ proposta pelos representantes da ABREUM, já foi utilizada em outras ocasiões em editais da FINEP. A contrapartida ‘não-financeira’ se refere a recursos humanos (horas de trabalho), insumos necessários ao desenvolvimento dos protótipos, horas de máquinas, material de consumo, hospedagem e transporte dos envolvidos no projeto.

     

    A chamada pública PROINFRA visa selecionar propostas para apoio financeiro à execução de projetos institucionais de implantação, modernização e recuperação de infraestrutura física de pesquisa nas Instituições Públicas de Ensino Superior e/ou de Pesquisa.