Unimontes e prefeitos discutem medidas para agilizar Programa Brasil Profissionalizado.

     

     

    A Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) dá seqüência às ações do Programa Brasil Alfabetizado, resultante da parceria com o Ministério da Educação e com a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, que visa à construção de 12 escolas técnicas em Minas Gerais. Serão beneficiados os municípios de Bocaiuva, Brasília de Minas, Espinosa, Monte Azul, Janaúba, Joaíma, Taiobeiras, Manga, Grão Mogol, Pompéu, Ibirité e Lagoa Santa.

     

    Com objetivo de agilizar as atividades, foi realizada na última segunda-feira (14), reunião entre a reitoria e da equipe técnica da universidade com prefeitos das cidades que serão beneficiadas e a diretoria da Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (Amams). Na oportunidade, foram esclarecidas dúvidas sobre o andamento do programa e apresentadas medidas que devem ser adotadas para agilizar as obras.

     

    A reunião foi presidida pelo reitor João dos Reis Canela, que destacou como meta da reunião “o nivelamento das informações em relação ao Programa Brasil Profissionalizado com todos os municípios contemplados”. Ele destacou a importância da escolha da Unimontes pelo Ministério da Educação para a implementação das escolas técnicas em Minas.

     

    “Além dos municípios da região onde está inserida, a convite do MEC, a universidade também está sendo responsável pela execução do projeto nas cidades de Ibirité e Lagoa Santa, localizadas na Região Metropolitana de Belo Horizonte”, completou a vice-reitora Maria Ivete Soares de Almeida, que também participou do encontro, assim como o presidente da Amams, Valmir Morais de Sá; os prefeitos de Espinosa (João Alves Miranda) e de Bocaiúva (Ricardo Veloso) e os representantes das prefeituras de Janaúba, Taiobeiras e Pompéu.

     

    Durante o encontro, ficou definida que a Unimontes e prefeituras estarão mobilizadas junto ao Ministério da Educação e ao Governo do Estado para acelerar a liberação dos recursos para o programa, oriundos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Nesse sentido, o apoio do secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, será imprescindível.

     

    Centros - Conforme o convênio firmado com o Ministério da Educação, o Programa Brasil Profissionalizado prevê cerca de R$ 70 milhões para a construção das 12 escolas técnicas em Minas Gerais. Para a primeira etapa, está prevista a liberação de R$ 17 milhões. Cada unidade escolar terá 18 espaços educacionais, sendo 12 salas de aula e seis laboratórios básicos; auditório, biblioteca, refeitório, área de vivência, quadra e dois grandes laboratórios técnicos, com o envolvimento de 60 professores.