UNITAU aprova Estatuto do Magistério Superior.


     

    A Universidade de Taubaté (UNITAU) aprovou, nesta semana, por meio do Conselho Universitário (Consuni) – órgão máximo da Universidade –, o seu Estatuto do Magistério Superior. O documento é a base para tornar concreta uma das principais promessas do Reitor da UNITAU, José Rui Camargo, – há seis meses à frente da administração superior –, que é o estabelecimento de um plano de carreira para os professores da instituição.

     

    Este anteprojeto de lei complementar sistematiza todas as funções do magistério desempenhadas pelo corpo docente, pela administração superior e pelas unidades de ensino da Universidade. A intenção é começar a implantá-lo ainda este ano. As 33 páginas do documento já foram encaminhadas para análise e apreciação da Prefeitura Municipal de Taubaté.

     

    Em onze capítulos, o Estatuto do Magistério Superior da UNITAU trata dos direitos, dos deveres e atribuições do professor, tais como plano de carreira e regime disciplinar. Informações sobre o incentivo à produção acadêmica, com vistas a agregar conteúdo ao professor pesquisador – que replica seu conhecimento em sala de aula –, também são abordadas em capítulos do anteprojeto.

     

    Com seus 78 artigos, o Estatuto do Magistério Superior traz à luz a importância de se regulamentar as funções do cargo deste profissional da Universidade, definindo-lhe a estrutura da carreira, os sistemas de trabalho e os critérios para ingressos e promoção.

     

    O corpo docente da UNITAU é, hoje, constituído por aqueles que exerçam atividades inerentes ao sistema de ensino, à pesquisa e à extensão, ou exerçam funções técnicas, administrativas, de chefia, de direção, de coordenação, de supervisão ou de assessoramento, na condição de professor.

     

    A elaboração do Estatuto do Magistério Superior é uma medida muito importante para o corpo docente da Universidade. Afinal, é algo inédito para a valorização de nossos professores, que passam a ter – após aprovação da Câmara Municipal e sanção da Prefeitura – a regulamentação de um plano de carreira”, disse a Pró-reitora de Graduação, Profa. Dra. Ana Júlia Urias dos Santos Araújo.