Professor da UNITAU conquista prêmio internacional de Odontologia.


     

    O Prof. Dr. Gilson César Nobre Franco do Departamento de Odontologia da Universidade de Taubaté (UNITAU) integra a equipe da pesquisa que conquistou o prêmio Hatton, um dos mais importantes na área científica internacional em Odontologia. O prêmio, concedido durante o congresso anual da International Association for Dental Research (IADR), tem o objetivo de revelar jovens pesquisadores de destaque na comunidade científica internacional e é, pela primeira vez, desde 1957, concedido a um pesquisador brasileiro.

     

    O estudo foi desenvolvido por Luciana Salles Branco de Almeida durante a tese de doutorado na Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP), na qual a aluna foi orientada por Pedro Rosalen, da FOP, coorientada pelos professores Franco, da UNITAU, e Toshihisa Kawai, do The Forsyth Institute, da Universidade de Harvard.

     

    A pesquisa verificou os efeitos da fluoxetina, medicamento usado para o controle da depressão, que diminuiu a produção de mediadores da inflamação por células dendríticas e, com isso, reduziu a perda óssea na doença periodontal. Após ser realizado in vitro e em animais, o estudo será testado em seres humanos e poderá revolucionar o tratamento nesses casos. “Essa pesquisa apresenta uma forma inédita para tratar a doença, pois, em alguns casos, o tratamento convencional realizado atualmente não inibe o processo inflamatório”, afirma Franco.

     

    Para participar do congresso da IADR, a pesquisa foi selecionada pela SBPqO (Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica) para representar o Brasil junto com mais um trabalho na área. O estudo contou com o apoio financeiro da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e da National Institute of Health (NHI) dos Estados Unidos.