Reitores buscam maior integração com o Governo Federal.


    Fórum da associação que congrega universidades estaduais e municipais no país foi aberto nesta quarta-feira (11), em Belém, com a presença de secretários de Estado e personalidades acadêmicas. Em pauta, a relação das universidades com a União e as possibilidades de desenvolvimento.

    “Nós precisamos ter uma identidade maior das universidades para com os seus governos estaduais. No momento em que isso for conseguido, os próprios governadores vão fazer com que haja maior interação dos estados com o Governo Federal”. A declaração é do presidente da Associação Brasileira de Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem), Antonio Joaquim da Silva, que na noite desta quarta–feira (11) declarou aberta a 48ª edição do Fórum Nacional de Reitores.

    O Fórum, promoção da Abruem em parceria com a Universidade do Estado do Pará (Uepa), segue até a próxima sexta (13), no Hotel Regente, em Belém.

    Segundo Antonio Silva, identificar as potencialidades das universidades seria um passo importante para os governos estabelecerem diretrizes sobre o tipo de ensino superior que querem desenvolver. Mas para isso, a parceria com o Governo Federal se torna fundamental.

    “O que nos buscamos é exatamente uma interação plena e mais efetiva para todos os segmentos de trabalho dentro das universidades. Nós não atuamos somente na formação de recursos humanos, mas também numa série de ações na área de pesquisa e extensão e isso faz com que a universidade tenha papel importante no desenvolvimento regional na área onde está estabelecida”, explica Silva que também é reitor da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), em Ilhéus, na Bahia.

    Percepção semelhante é da presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa (Inep), do Ministério da Educação (MEC), Malvina Tuttman, que compôs a mesa oficial junto com o presidente da Abruem; o secretário de Estado de Ciência e Tecnologia, Alex Fiúza de Melo, que representou o governador Simão Jatene; o secretário de Estado de Educação, Nilson Pinto; a reitora da Uepa, Marília Brasil Xavier; e o coordenador municipal de Turismo, Wady Khayat.

    Para ela, é preciso qualidade no sistema educacional, mas “para isso é necessária uma união de esforços e no caso do ensino superior, não podemos trabalhar dicotomizados. Nós não competimos, porque estamos trabalhando com um bem comum, o direito do cidadão, que é a educação”.

    Em sua saudação aos 25 reitores e aos demais dirigentes das universidades estaduais e municipais, a reitora da instituição anfitriã, Marília Brasil Xavier, falou sobre a responsabilidade de pensar num sistema de educação superior integrado. “Desejo que nós tenhamos discussões profícuas de uma relação tão importante. As nossas universidades são mantidas pelos governos, estão bem perto da população, mas nós sabemos da importância, da relação, do fomento e do apoio do Governo Federal”,ressaltou Marília.

    A solenidade de abertura do 48º Fórum Nacional da Abruem contou ainda com a entrega do diploma de ‘Associado Honorário da Abruem’ à ex-reitora da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal), Laudirege Lima; ao ex-reitor da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, Carlos Alberto Martins; e à reitora da Uepa, Marília Xavier.

    Programação – Nesta terça-feira, a programação segue com a conferência “Políticas do governo federal para o avanço da educação superior e suas oportunidades para as IES da ABRUEM”, cuja conferencista é a presidente do Inep. Logo em seguida, o assunto em questão será “ciência, tecnologia e inovação para o desenvolvimento local”, ministrado pelo secretário de Estado, Alex Fiúza de Melo. À tarde, uma mesa redonda discutirá sobre “o apoio federal