UNITAU propõe criação de vagas gratuitas ao Ministério da Educação

     

     

                A Universidade de Taubaté (UNITAU) lidera o grupo de Instituições de Ensino Superior que irá propor ao Ministério da Educação a ampliação da oferta de vagas públicas gratuitas via Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) por universidades e centros universitários municipais. A iniciativa faz parte de um documento-base, a Carta de Taubaté, definida no I Fórum Nacional de Reitores e Dirigentes de Instituições Públicas Municipais de Ensino Superior, sediado, na última terça-feira, dia 21 de junho, na UNITAU.

                

    O documento, que será entregue no dia 30 de junho, propõe também o repasse de recursos para as IES municipais como moeda corrente ao invés de posterior abatimento do INSS e impostos federais, visto que esse setor colabora com a previdência do município; e a revisão da Lei 12.155, de modo a permitir que as IES municipais sejam também beneficiadas com a concessão de bolsas para estudantes de graduação participarem do desenvolvimento de atividades de ensino e de extensão universitária.

                

    A comissão que se reunirá com dirigentes do MEC e da Secretaria de Educação Superior (Sesu) é composta por nove membros eleitos no Fórum – entre eles, o Reitor da UNITAU, Prof. Dr. José Rui Camargo e o Pró-reitor de Extensão e Relações Comunitárias (PREX), Prof. Dr. José Felício Goussain Murade. Na ocasião, serão apresentados os documentos que visam atrair recursos e investimentos em ensino, pesquisa e extensão para as IES municipais.

                

    “Pela primeira vez, trouxemos essa discussão para dentro da nossa Universidade. Tenho a certeza de que podemos conseguir muitas melhorias para essas instituições, que, embora público-municipais, têm nas mensalidades dos alunos a sua única fonte de receita”, diz o Reitor da UNITAU, Prof. Dr. José Rui Camargo.