Unimontes contemplada com mais 42 bolsas de incentivo à docência.

     

    A Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) ampliará as ações de incentivo à melhor formação acadêmica e maior capacitação de professores do ensino fundamental e médio. A instituição teve seu “Programa de Incentivo e Apoio a Formação Docente II” contemplado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Ensino Superior (Capes), do Ministério da Educação, para o financiamento de 142 novas bolsas no valor de R$ 1.999.080,00 – somadas as verbas de custeio.

     

    Serão beneficiados estudantes (bolsistas de iniciação científica) e professores (coordenadores) de cursos de licenciatura da Unimontes que desenvolvem projetos em escolas públicas da educação básica. Em valores variáveis entre R$ 400 a R$ 1,5 mil, as bolsas têm duração de dois anos e são estendidas, ainda, aos professores dessas escolas de ensino fundamental parceiras da Universidade.

     

    “A Unimontes cumpre mais uma meta em suas propostas de valorização do professor e de fortalecimento da licenciatura”, analisa a vice-reitoria Maria Ivete Soares de Almeida, que acrescenta o pleito como compromisso assumido no início da atual gestão do reitor João dos Reis Canela. “O programa contempla vários campi com bolsas de iniciação nas áreas de ensino e de pesquisa”, acrescenta a vice-reitora.

     

    A Unimontes já conta com 196 bolsas em seu programa institucional de iniciação à docência (PIBID). Nesta nova edição, com mais 142 benefícios, serão contemplados os cursos de licenciatura de sete campi, a saber: Montes Claros – Artes/Música, Ciências da Religião, História e Letras/Português; Almenara – Pedagogia; Bocaiúva – Química; Brasília de Minas – Pedagogia; Espinosa – Pedagogia; Janaúba – Pedagogia; e Unaí – Letras/Inglês, além do polo da Universidade Aberta do Brasil (UAB/Unimontes) do curso de Letras/Português, em Francisco Sá.

     

    Além da redução considerável da evasão nos cursos de licenciatura, outro grande valor do programa está na associação entre a teoria aplicada na sala de aula dos cursos de graduação à atividade prática na rede pública de ensino. “Além dessa integração entre Universidade e escolas, o programa reforçará as experiências metodológicas, tecnológicas e práticas do ponto de vista interdisciplinar”, observa a coordenadora institucional da Unimontes, professora Silvana Diamantino França.

     

    A produção científica no âmbito do Pibid teve projeção internacional com a participação de quatro bolsistas no Encontro de Geógrafos da América Latina, realizado em julho último, na cidade de San José, na Costa Rica.