Unioeste e Prefeitura de Toledo assinam convênio.

                  

     

    O reitor da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Uioeste), Alcibiades Luiz Orlando, e o vice prefeito de Toledo Lúcio Demarchi assinaram na última sexta-feira convênio para o desenvolvimento do Programa Incubadora Social.

    De acordo com o professor da Unioeste, Edson Marques de Oliveira, o Programa Incubadora Solidaria, surge do comprometimento da política municipal de apresentar ações inovadoras que possam alavancar a superação da mera assistência e do atendimento a uma demanda social crescente de “uma população que necessita muito mais do que assistencialismo mas que requer uma ação de emancipação e inclusão social. E essa população tem um perfil específico, são mulheres em risco e vulnerabilidade social de nosso município”, explica.

     

    O Programa Incubadora solidaria foi institucionalizado em 2011,  tendo  como principais objetivos fomentar, estimular e apoiar a criação e incubação de empreendimentos sociais solidários de caráter  associativo e cooperativo, de economia solidária e empreendedorismo social,  junto à população feminina  em situação de risco e vulnerabilidade social de nosso município, objetivando assim criar condições de combate ao desemprego e exclusão social.   

     

    Sua execução será realizada por meio do trabalho integrado entre as Secretarias de Atendimento à Mulher, da Indústria e Comércio e da Assistência Social, tendo como principal parceiro a Unioeste, Câmpus de Toledo, através do Programa de Extensão Casulo Sócio Tecnológico e do Projeto Centro de Formação e Incubadora de Tecnologia Social e Empreendimentos Sociais Solidários, que é resultado prático e teórico de ações na área de geração de trabalho e renda e que agora é reaplicada de forma mais ampla nos bairros Pioneiro, Coopagro e Panorama e posteriormente em outras localidades. 

     

    Edson salienta ainda que essa parceria Unioeste e Município se dão num momento em que o Programa Casulo Sócio Tecnológico foi contemplado pelo MEC/Sesu, para realização da capacitação técnica de mulheres e jovens em risco e vulnerabilidade social da região Oeste e Sudoeste do Paraná, sendo que o projeto piloto será em Toledo por meio da ação da Incubadora Solidária e posterior em outras localidades da região Oeste e parte do Sudoeste do Paraná em parceria com outras organizações como a Caciopar,  Amop.

     

    Em linhas gerais, comenta o professor, as atividades que serão realizadas são as seguintes: apresentação para a população alvo e inscrição das mulheres interessadas no Programa; essas mulheres serão capacitadas para adquirir conhecimentos e habilidades em gestão de empreendimentos sociais solidários, realização de pesquisa de mercado e elaboração de planos de negócios sociais - esses planos de negócios serão colocados em prática, através do processo de incubação, onde serão disponibilizados espaços e equipamentos do município e equipe técnica especializadas para acompanhamento das atividades e disponibilização de espaços e  após os empreendimentos ficarem maduros, se criará cooperativas ou outros tipos e formatações de empreendimentos para que possam, assim, gerar um processo de emancipação social e econômica e não mais necessitar de atendimento sócia assistencial.

     

    “A meta é atingir cerca de 100 mulheres em um ano. E após esse período, o Programa Casulo Sócio Tecnológico, com o apoio financeiro do PROEXT/MEC/Sesu estará ampliando essa experiência para outras localidades da região Oeste e parte do Sudoeste, onde tem a presença da Unioeste através de seus câmpus, nessa fase a ideia é ampliar a população alvo para jovens em risco e vulnerabilidade social, além do grupo de mulheres, e atingir em dois anos cerca de 600 pessoas”.

     

    Marques informa que essa escolha e foco é decorrentes a constatação de pesquisas que apontam que a pobreza no Brasil e América Latina tem um rosto, é feminino e jovem. Essa então é a contribuição concreta que Unioeste pode dar através da extensão universitária comprometida com a inclusão e o desenvolvimento social, integrado, sustentável e solidário”.

     

    Estão envolvidos nessa ação três bolsistas, e está previsto a contratação de mais cinco, de cursos diferentes, para dar uma conotação de interdisciplinaridade. Também conta com a colaboração de outros docentes de outras áreas, e do corpo técnico das respectivas secretarias.