ABRUEM faz balanço positivo das universidades visitadas na Bélgica.

     

    De 4 a 8 de junho,  a Comitiva da Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (ABRUEM) visitou dez universidades belgas, sendo cinco  Flamengas (idioma holandês - Universiteit Antwerpen, Vrije Universiteit Brussel, Universiteit Gent, Universiteit Hasselt e Katholike Universiteit Leuven) e outras  cinco Francofonas   (idioma francês - Universite de Liege, Universite Libre de Bruxelles, Universite Catholique de. Louvain, Universite de Mons e Universite Notre-Dame de lá Paix).
     
    As atividades foram encerradas no final da tarde da última sexta-feira , quando a comitiva foi recebida pelo Ministro da Educação do Governo Belga, Pascal Smet. No encontro,  foi destacado  o interesse das  Universidades Belgas e  das Universidades Estaduais  e Municipais Brasileiras em estabelecer intercâmbios acadêmicos, principalmente na execução do Programa Ciência Sem Fronteiras. Criado pelo Governo Federal, o programa busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio de alunos de graduação e pós-graduação e da mobilidade internacional.
     
    Toda a programação dessa primeira parte da Missão Internacional foi feita com apoio da Embaixada da Bélgica no Brasil (Embaixador Claude Misson) e com apoio total da Embaixada Brasileira em Bruxelas ( Secretário Hugo Lorenzetti que inclusive, com sua equipe, acompanhou a comitiva da ABRUEM em todas atividades em terras belgas).
     
    Para o presidente da ABRUEM e reitor da UEPG, João Carlos Gomes, as visitas  permitiram que, tanto as universidades belgas pudessem  apresentar suas  áreas de excelência, bem como as universidades participantes  da Comitiva da ABRUEM expusessem também suas aéreas de excelência e de interesse no intercâmbio acadêmico. "As universidades belgas são de alta  qualidade acadêmica e uma excelente opção para nossos alunos de graduação e pós-graduação realizarem parte de seus estudos no exterior. A visita da Comitiva da ABRUEM atingiu plenamente seus objetivos, pois foi possível também que os belgas conhecem o potencial acadêmico de nossas universidades e de nossos alunos".
     
     
    Intercâmbio na Bélgica
    Todas as universidades belgas visitadas demonstraram grande interesse em receber intercambistas brasileiros. Para os interessados nas instituições Flamengas, os alunos de graduação devem dominar o idioma holandês. Para as universidades Francofonas, o idioma para os alunos de graduação deve ser o francês, além do idioma inglês. Os alunos brasileiros que pretendem fazer parte de seu doutorado nas universidades belgas  o idioma deve ser o inglês.
     
    O primeiro edital (2011) para intercâmbio na Bélgica já foi encerrado. Todavia, serão abertos novos editais a partir de 2013 para alunos de graduação de universidades brasileiras, com duração de seis a 12 meses. Para os alunos de doutorado, existem bolsas da CAPES e do CNPQ. Além disso, serão abertos Editais específicos para alunos de doutorado no Programa Ciência Sem Fronteiras para a Bélgica e outros países.