Reitores discutem gestão de programas de intercâmbio.

      

    Todos os anos diversos acadêmicos participam de intercâmbio através de programas de financiamentos, como o Ciência sem Fronteiras, do Governo Federal.

    Pensando em uma maneira de simplificar o procedimento e permitir um controle maior dos documentos, o Núcleo de Relações Externas da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, criou um Sistema de Gestão dos Programas de Intercâmbio, tema que foi tratado na palestra ministrada pelo assessor chefe de Relações Externas, José Celso Freire Junior e pelo Analista de Sistemas, Marcos Antunes da Unesp, no segundo dia do 52º Fórum Nacional Reitores da Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem).

    Segundo José Celso, o sistema permitiu a automatização de todo o processo, o controle das informações, além de facilitar o trabalho dos funcionários. Ainda, segundo o assessor, o sistema poderá ser disponibilizado por outras universidades associadas da Abruem. “Logo após o fórum, iremos encaminhar uma correspondência para todos os reitores, para saber quais instituições tem interesse no sistema. Aos interessados iremos encaminhar um documento indicando as condições de participação, para então organizarmos uma semana de capacitação em São Paulo, onde realizaremos um treinamento com o pessoal técnico das universidades”, explicou Celso.

    A importância do intercâmbio para as instituições de ensino superior, também foi discutida durante a palestra. Para o conferencista, quando a universidade envia um estudante para o exterior, ela oferece a oportunidade de conhecer novas culturas, aprimorar ou aprender outro idioma, desempenhando, assim, uma das suas funções que é preparar pessoas para atuarem em uma sociedade cada vez mais globalizada.

    “Muito mais que conteúdo acadêmico, a experiência é que vai fazer a diferença, isto significa uma formação melhor e oportunidades que se abrem para esse acadêmico, além de mostrar que a universidade está cumprindo com seu papel de formar pessoas qualificadas para o desenvolvimento do país”, resaltou José Celso.

    Na oportunidade, o assessor falou sobre o Programa de Mobilidade Interna da Abruem, iniciativa que pretende levar estudantes de universidades ligadas a associação, a estudarem em instituições diversas no Brasil:  “A expectativa é que no próximo fórum da Abruem, a minuta que define o acordo de funcionamento seja assinada pelas universidades que desejarem participar do Programa, de maneira que, em 2014, possamos iniciar os processos de mobilidade”, afirmou o Julio Cezar.