Reitores de públicas preparam carta de reivindicações.

     

    Iniciativa, inédita, é parte das ações desenvolvidas no Fórum da Abruem

     A abertura do 54º Fórum Nacional de Reitores da Abruem, realizada ontem, dia 7, no Auditório Cláudio Santoro, em Campos do Jordão, foi marcada por uma cerimônia solene e pelo lançamento da carta de reivindicações que será elaborada até o final do evento. 

    Mais de 130 líderes das principais Instituições de ensino públicas do país participaram da abertura do Fórum, que segue até o próximo dia 10, com debates sobre o ensino na graduação.

    No final do encontro, as lideranças vão apresentar uma carta de reivindicações e moções, que deverá conter os principais pedidos do setor em prol da melhoria da qualidade de ensino. O documento, que começa a ser elaborado hoje, será remetido para os setores competentes, como, por exemplo, Senado ou Ministério da Educação, numa iniciativa inédita realizada pelo Fórum.

    O presidente da Abruem (Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais) e reitor da Universidade de Pernambuco, Carlos Fernando de Araújo Calado, destacou a importância da carta. "Não basta discutirmos internamente, não podemos perder a janela para o exterior. Nós que conhecemos a realidade das públicas temos que participar ativamente do processo político de mudança", afirmou. 

    O Reitor da Universidade de Taubaté (UNITAU), José Rui Camargo, afirmou que o Fórum é um momento importante para o troca de conhecimentos entre os gestores das Universidades e para a união de esforços dos reitores em prol do Ensino Superior. "O Fórum é um símbolo do fortelcimento das ações entre as Universidades."

    "A Educação Superior precisa de reformas adequadas. Precisamos rever modelos, apoiados em necessários dispositivos nacionais e locais, reforçando o compromisso social da educação", completou.  

    O Reitor da USCS (Universidade Municipal de São Caetano do Sul), Marcos Sidnei Bassi, ressaltou que as discussões colaboram para o desenvolvimento das unidades de ensino. "Nossa expectativa é de que o Fórum venha a contribuir para os processos gerenciais de cada um das Universidades."

    A partir de hoje, dia 08, as lideranças participam de palestras e debates com diferentes temas relacionados ao Ensino Superior.  

     

     Fonte: Simone Gonçalves, núcleo de Jornalismo UNITAU