Visita a Ministério das Relações Exteriores

    No terceiro dia de atividades da Comitiva Abruem na França, dia 27 de maio, a delegação da Abruem foi recebida no Ministério das Relações Exteriores, pela Sra. Anne Grillo, que destacou a importância dos intercâmbios culturais, científicos, acadêmicos e profissionais para a França e para a América Latina, no momento em que os governos estão empenhados em favorecer ou viabilizar os meios para que os estudantes de graduação e pós-graduação possam realizar seus estudos em outros países. Isto possibilita melhorar a qualificação para o mercado de trabalho e corresponder ao  que as comunidades de cada país esperam de seus alunos.

    Alex Giacomelli, representante da Embaixada do Brasil, destacou a importância do sistema universitário brasileiro e do momento histórico para o Brasil, em razão do Programa Ciência Sem Fronteiras, que mudou o perfil da diplomacia brasileira, pois passou a dedicar parte do seu tempo em ações voltadas ao setor de educação. Isso fez com que o Itamarati procurasse viabilizar um setor para a cooperação educacional em todas as embaixadas do Brasil nos principais destinos dos estudantes no exterior. A estrutura de apoio que faz a intermediação e cadastramento dos estudantes indo ao Brasil ou à França. Essas informações possibilitam melhor gerenciar sobre os eventos realizados nos locais onde os alunos realizam seu projeto de intercâmbio. 

    Giacomelli informou que em 15 e 16 de setembro será realizado em Paris o segundo Fórum de Educação Superior com o objetivo de avaliar e estudar novas possibilidades para as cooperação entre Brasil e França.

    O Professor Carlos Fernando Calado, Presidente da ABRUEM, enfatizou o potencial do sistema estadual de ensino superior e da nossa característica de ser um sistema localizado preponderantemente no interior do país. Isso faz com que nossas universidades possam atingir uma clientela que não é assistida pelo sistema federal. Expressou também as atuais preocupações em relação a formação de professores e de médicos, assim como de outros profissionais necessários ao desenvolvimento do Brasil, e a intenção de ampliação das cooperações entre países interessados em receber e enviar estudantes para estudos e pesquisas.