Unicamp lança repositório e portal de periódicos

    Texto: Isabel Gardenal/ UNICAMP

    A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) lançou na manhã desta quarta-feira (2) dois importantes projetos que partem do Sistema de Bibliotecas da Unicamp (SBU): o repositório da produção científica e intelectual da Universidade e o Portal de Periódicos Eletrônicos Científicos (PPEC). Trata-se de dois instrumentos de acesso aberto público que deve dar uma maior visibilidade à produção científica da instituição e às revistas editadas na Unicamp. A cerimônia que oficializou esses dois novos produtos aconteceu no auditório da Biblioteca Central “Cesar Lattes” (BCCL). O coordenador geral da Universidade, professor Alvaro Crósta, presidiu a solenidade. Participaram ainda do lançamento o professor Max Henrique Machado Costa, assessor da Pró-Reitoria de Pesquisa (PRP), e o professor João Paulo Borin, assessor da Pró-Reitoria de Graduação (PRG). Leia mais.


    O repositório é um projeto que iniciou em 2013 com a sua sistematização. O seu intuito é coletar, tratar e disseminar a produção científica desenvolvida na Unicamp. Então todo conhecimento produzido por docentes, alunos e servidores técnico-administrativos, por força de uma resolução publicada em julho desse ano, deve obrigatoriamente ser depositado no repositório. Até então a Universidade não tinha um mecanismo de organização e de disseminação de toda sua produção. 

    Segundo Regiane Alcântara Eliel, coordenadora do SBU, o repositório representa o engajamento no movimento de acesso aberto, iniciativa na qual as principais universidades do mundo já estão participando. Esse é um projeto que permite a sociedade ter acesso ao que é produzido pela Universidade em termos de conhecimento. “Além de darmos esse retorno a sociedade, essa também é uma forma da Unicamp dar maior notoriedade ao que é produzido aqui”, salientou ela. 

    O acesso a esse repositório de pesquisas, conforme Regiane, é feito através do seu 
    site. O interessado tem a opção de fazer busca por autor, por faculdade, por departamento, por tema. “Hoje temos 114 mil documentos indexados nesse repositório. E este número vai crescer muito porque hoje é somente o seu lançamento”, dimensionou.

    O segundo projeto é o PPEC, uma plataforma que reúne todas as revistas editadas pela Unicamp (ao todo são 45 e nesse Portal estão indexadas somente 24). Anteriormente, essas publicações estavam espalhadas e cada uma tinha o seu próprio site, o que tornava o seu acesso mais dificultoso. Não havia um local específico para que o usuário tivesse acesso à totalidade das revistas da instituição. Com o portal de periódicos eletrônicos, foi gestada uma plataforma única, que segue a alguns critérios de credenciamento e, quando um periódico não atende a esses pré-requisitos, ele pode ficar incubado no repositório. “Assim, nós o ajudamos a aumentar a sua qualidade para que venha depois a fazer parte da plataforma. Esse projeto não garante apenas a visibilidade mas também a forma de se trabalhar a qualificação das revistas para que elas cresçam, alcancem índices e sejam indexadas em bases de impacto."

    A expectativa de Regiane é que essas duas ferramentas ajudem a dar visibilidade à produção científica e intelectual da Unicamp bem como às suas revistas. “Esperamos, com isso, que a Universidade ganhe mais ainda em termos de projeção nacional e internacional, porque esses repositórios são indexados em algumas bases que são internacionais”, informou a coordenadora do SBU.

    Regiane comentou que esse é um movimento no qual as universidades estão se engajando fora do país e que no Brasil já conta com a adesão da Unicamp, USP e Unesp, que começaram esse processo simultaneamente. “Temos também hoje o Repositório Cruesp, que é alimentado pelos três repositórios dessas universidades. Trabalhamos numa base metodológica una”, revelou. “Então conseguimos fazer a coleta dos dados e formar o Repositório Cruesp. Adotamos sempre protocolos e padrões internacionais no âmbito do software, do tratamento dos dados, da coleta dos dados, etc.