Câmara de Saúde busca esclarecer objetivos e sistematização do Anasen

    Avaliação Seriada dos Estudantes de Medicina terá primeira edição em 2016

    Os estudantes dos cursos de Medicina brasileiros passam, a partir desse ano, a ter seus desempenhos avaliados por uma prova nacional, elaborada pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira). A Avaliação Seriada dos Estudantes de Medicina (Anasen) foi instituída em 2013, pela Lei Federal “Mais Médicos”, que previa a primeira edição para 2016 e regulação pelas Diretrizes Nacionais Curriculares (DCNs) para os cursos de Medicina, que entraram em vigor em 2014.

    Para esclarecer os objetivos e a sistematização do Anasen, a Câmara Técnica de Saúde da Abruem (Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais) convidou o coordenador-geral do Enade, também responsável pela prova da avaliação seriada de Medicina, Rui Brito Jr. “O estabelecimento das diretrizes para a elaboração, aplicação e aferição do Anasen se deu em agosto desse ano, com a publicação da Portaria n. 982, que definiu pela avaliação dos estudantes dos cursos de graduação em Medicina autorizados pelo Ministério da Educação (MEC) e pelos Conselhos Estaduais de Educação a cada dois anos. Ou seja, no segundo, no quarto e no sexto anos do bacharelado”, explicou Rui.

    Um dos esclarecimentos dados pelo coordenador-geral do Enade diz respeito ao modelo de prova do Anasen. Ele afirmou que os conteúdos da avaliação do Anasen são os estabelecidos pelas DCNs para o curso de Medicina de 2014, que englobam “os conhecimentos e as estruturas de pensamento que deverão ser incorporados durante a graduação pelo estudante. No entendimento do MEC, o importante é que o exame verifique o quanto de competência, e não de conteúdo, o alunos adquiriu ao longo do curso. Para isso, o aluno vai ter que resolver problemas que exigirão um raciocínio clínico”. Para isso, o bacharelando em Medicina responderá 63 questões, sendo 60 itens de múltipla escolha e três de respostas construídas pelos alunos.

    Em 2016, foram inscritos para o Anasen os estudantes de Medicina ingressantes na universidade em 2015. “Esse ano, a inscrição foi feita pelo coordenador do curso de Medicina de cada instituição de ensino superior. Já para a edição de 2017, haverá uma nova etapa, na qual os próprios alunos deverão confirmar, validar essa inscrição”, adiantou Rui. A avaliação já tem data: nove der novembro, das 13h às 17h, nas próprias instituições de ensino.

    “Esses estudantes que fazem a etapa 1 do Anasen em 2016, voltam a ser avaliados em 2018 e fazem a terceira etapa em 2020”, esclareceu o coordenador do Enade. “Esse sistema seriado de avaliação tem por objetivo verificar o ganho que esse futuro médico teve em termos de raciocínio clínico entre duas e quatro séries”.

    Rui ainda detalhou que os resultados do Anasen não serão publicizados, não havendo, portanto, a conferência de um conceito para as instituições. “Apenas o aluno, individualmente, e o coordenador do curso vão receber uma espécie de boletim em que vão estar planificados os tipos de competência adquiridos pelos alunos e quais não”.