Evento evidencia a inserção da Unimontes na cadeia produtiva do Biodiesel na região

     

     “Através de pesquisas e outras ações de interesse da comunidade, a Unimontes se insere definitivamente nas políticas públicas para a consolidação dos meios de produção do Biodiesel e, por isso, este evento materializa todos os trabalhos desenvolvidos pela universidade e demais instituições do segmento para que o Norte de Minas seja referência nacional na bioenergia”. A afirmação foi feita pelo vice-reitor da Universidade Estadual de Montes Claros, professor João dos Reis Canela, durante a abertura do I Encontro do Arranjo Produtivo do Biodiesel do Norte de Minas, iniciado na tarde desta quarta-feira (02/04), no auditório Mário Ribeiro da Silveira (prédio 6), no Campus Universitário Professor Darcy Ribeiro. Na oportunidade, ele esteve representando o reitor, professor Paulo César Gonçalves de Almeida.
     
    O evento é coordenado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) em conjunto com a Unimontes, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Ministério da Ciência e Tecnologia. A programação se estenderá até a próxima sexta-feira (04/04), com plenárias, debates e exposições de temas relacionados à produção do biodiesel, a partir das matérias-primas cultivadas na região e da aplicação de programas públicos para o incentivo à agricultura familiar. Participam, ainda, representantes da Emater, Embrapa, Codevasf, Dnocs, Sebrae e prefeituras, além de técnicos da Bahia, Ceará e Paraná.
     
    Na oportunidade, o vice-reitor lembrou que, além dos projetos de pesquisa nas áreas de Ciências Biológicas e de Ciências Agrárias, a Unimontes já vem atuando ao lado de parceiros - como o Governo de Minas e a Prefeitura -, no levantamento das potencialidades do Norte de Minas para a bioenergia, em atendimento à demanda projetada para a Usina de Biodiesel da Petrobras, em fase de implantação no município de Montes Claros. O professor João Canela destacou os projetos de investigação científica com base nas matérias-primas como o pinhão-manso, girassol e a mamona.
     
    Por sua vez, o prefeito de Montes Claros, Athos Avelino Pereira, ressaltou a importância do biodiesel para a economia do Norte de Minas, principalmente como fomento aos projetos de desenvolvimento da agricultura familiar, fixando o homem no campo e gerando emprego e renda. Segundo ele, conforme estudos preliminares da Emater no município, pelo menos 30% do óleo bruto que será produzido para atender a usina da Petrobras deverão ser oriundos da agricultura familiar, o que corresponde a 17 milhões de litros/anual.
     
    Já o coordenador do Projeto de Arranjos Locais de Biocombustíveis em Minas Gerais (APL) da Sectes, Marcelo Franco, ressaltou a proposta do encontro como decisiva para o desenvolvimento tecnológico e da inovação no setor agrícola do Norte de Minas. “Trata-se de um evento técnico e que tem como propósito agregar estudos e valores para a consolidação do biodiesel”, disse o coordenador, ao destacar a posição da Unimontes no processo “de desenvolvimento regional do Norte e dos Vales do Jequitinhonha e do Mucuri, como uma das mais importantes instituições de ensino superior no cenário nacional”.
     
    O I Encontro do Arranjo Produtivo do Biodiesel para o Norte de Minas prossegue nesta quinta-feira, das 8h30 às 18 horas, com a apresentação dos modelos de unidade de beneficiamento de oleaginosas, tanto privadas como comunitárias, assim como o cooperativismo na produção das matérias-primas do biodiesel. Na sexta-feira, a programação se estenderá das 8h30 às 12 horas, com a discussão do Programa de Formação e Capacitação Profissional para a Cadeia Produtiva do Biodiesel no Norte de Minas.