Abertas na Unimontes inscrições para curso superior dirigido a assentados

     

    Desde segunda-feira (14/04), a Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) está recebendo as inscrições para o processo seletivo do curso superior de Pedagogia - “Educação no Campo” (Licenciatura), projeto pioneiro que será oferecido para os moradores de assentamentos rurais e agricultores familiares do Norte de Minas, Noroeste e dos Vales do Jequitinhonha e do Mucuri. Serão disponibilizadas 60 vagas e as inscrições podem ser feitas até o dia 5 de maio, apenas através da rede mundial de computadores (‘Internet’), no endereço eletrônico www.cotec.unimontes.br.
     
    As provas de múltipla escolha serão aplicadas no dia 1º de junho, no prédio 2 do Campus Universitário Professor Darcy Ribeiro. O resultado final será anunciado no dia 6 de junho.
     
    Das sessenta vagas disponíveis, 50 estão reservadas para assentados e as outras dez para pessoas das comunidades que trabalham na agricultura familiar (assalariado rural). De acordo com as normas estabelecidas no edital, os candidatos ao processo seletivo, além de possuírem ensino médio completo, deverão ser indicados pelos movimentos sociais e sindicais de trabalhadores rurais, através de correspondência oficial, de forma a comprovar o vínculo com as áreas de reforma agrária nas regiões atendidas.
     
    Com duração de quatro anos (3.950 horas/aulas em quatro módulos), o curso será ministrado a partir de julho próximo, com a supervisão direta da Pró-Reitoria de Ensino, no âmbito do projeto “Educação do Campo” – Educampo –, que integra o Programa Nacional de Educação da Reforma Agrária (Pronera). O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Minas Gerais (FETAEMG) e o Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) são parceiros na iniciativa, juntamente com as prefeituras dos municípios atendidos e a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino Superior no Norte de Minas (Fadenor).
     
    Marco histórico – Para o reitor da Unimontes, professor Paulo César Gonçalves de Almeida, a realização deste curso “é um marco histórico para as regiões onde a Universidade está inserida, não apenas por permitir que as pessoas possam dar continuidade aos estudos, mas, principalmente, pelo exercício da cidadania e a inclusão social do trabalhador rural”. Ele assinala, ainda, que o pioneirismo do curso, viabilizado através de importantes parceiros como o Governo Federal e o estímulo do Governo de Minas, serve de exemplo para a concretização de outros projetos, voltados à fixação no campo dos trabalhadores e seus familiares.
     
    O curso superior de Pedagogia - “Educação no Campo” (Licenciatura) -, será coordenado pelas professoras Maria Ângela Macedo e Maria Aparecida Pereira Queiroz, com a participação de três professores e de cinco acadêmicos/monitores do curso de Pedagogia, vinculado ao Centro de Ciências Humanas (CCH). A estrutura curricular do curso dá ênfase a três grandes temas: “Estudos Básicos”, “Aprofundamento e Diversificação de Estudos” e “Estudos Integradores”, atendendo a quatro eixos: território, cultura, trabalho e escola.