Ao comemorar 46 anos, Unimontes quer ampliar pesquisa e pós-graduação 'stricto sensu'

     

    A inauguração de obras de melhoria da infra-estrutura no Campus Universitário Professor Darcy Ribeiro e no campus em Janaúba, além da autorização para execução dos serviços de restauração do ‘Casarão da Fafil’ e implantação do Museu Regional do Norte de Minas, bem como da ampliação e reforma da sede da Escola Técnica de Saúde (vinculada ao Centro de Ensino Médio e Fundamental), vão marcar a passagem dos 46 anos de existência da Universidade Estadual de Montes Claros, que serão oficialmente assinalados no dia 24 de maio.
    “Devemos estar permanentemente empenhados, tanto para preservar as conquistas e os avanços registrados nestes 46 anos, como para superarmos os desafios apresentados cotidianamente”, observa o reitor da Unimontes, professor Paulo César Gonçalves de Almeida, lembrando que “os esforços da comunidade acadêmica têm hoje, como foco prioritário, a ampliação e consolidação dos programas de pós-graduação ‘Stricto sensu’ e de investigação científica, pois, na verdade, isso representa a consolidação da própria Universidade”.
     
    Segundo o reitor, “a Unimontes vem se consolidando como referência na produção e difusão do conhecimento, na capacitação de recursos humanos e na constante melhoria da sua estrutura acadêmica. Graças, sobretudo, à dedicação dos professores, servidores técnico-administrativos e à participação dos acadêmicos, a Universidade avança cada vez mais na busca da excelência nas áreas do ensino, pesquisa, extensão e na prestação de serviços”.
     
    Mas o professor Paulo César de Almeida considera “indispensável enaltecer o apoio recebido do governador Aécio Neves e de toda a sua equipe e a solidariedade das lideranças e da comunidade regional, sem o que não estaria sendo possível alcançarmos tantos avanços e conquistas”. Ele disse que “é também fundamental reconhecer o trabalho dos pioneiros, muitos anônimos que, no início da década de 60, ousaram sonhar e acreditar na criação de cursos superiores neste sertão das Minas Gerais”.
     
    Programação - As comemorações dos 46 anos da Unimontes serão iniciadas nesta terça-feira (20), com a inauguração do novo prédio no campus de Janaúba, que conta com sete salas de aula e um laboratório de informática. Com 550 m² de área construída, a obra vai atender as atividades dos cursos de graduação de Agronomia, Pedagogia e Zootecnia, além dos mestrados em Produção Vegetal no Semi-Árido e Zootecnia, ali oferecidos.
    Na quarta-feira (21), às 8h30, o reitor assina a autorização dos trabalhos de restauração do Casarão da Fafil e de implantação do Museu Regional do Norte de Minas, que deverão ser concluídos dentro de 10 meses. Os serviços estão orçados em R$ 1.077.674,66, dos quais R$ 400 mil foram liberados através do programa ‘Cemig Cultural’. Os outros R$ 677.674,66 foram viabilizados pelo Instituto Oi Futuro, da empresa Telemar Norte Leste S/A, por intermédio da ‘Lei Rouanet’.
     
    A solenidade acontecerá em frente ao Casarão da Fafil, na rua Coronel Celestino (centro). Na oportunidade, será assinada, também, a autorização das obras de reforma e ampliação do prédio da Escola Técnica de Saúde, do Centro do Ensino Médio e Fundamental (CEMF). O investimento é R$ 1,2 milhão, recursos do Ministério da Saúde/Banco Mundial, com a contrapartida do Governo de Minas. Serão construídos laboratórios, biblioteca, auditório, estando prevista, ainda, a reforma das atuais instalações (salas de aula e área administrativa).
     
    No mesmo dia, às 10h30, será inaugurado o prédio dos laboratórios do curso de Educação Física, construído no Centro Esportivo Universitário Reitor João Valle Maurício (entre as quadras 1 e 2). Com área construída de 530 m², a obra envolveu recursos da ordem de R$ 400 mil, liberados pelo Governo Federal, viabilizados a partir de ‘Emenda de Bancada’, contando, ainda, com contrapartida de 10 por cento da Unimontes, viabilizada pelo Governo de Minas.
     
    Breve histórico - A Fundação Norte de Mineira de Ensino Superior (FUNM), atual Unimontes, foi criada através da Lei Estadual nº 2.615, de 24 de maio de 1962, de autoria do ex-deputado Cícero Dumont. Em 1963, surgiu a primeira unidade de ensino superior do Norte de Minas, a então Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras - Fafil, tendo como entidade mantenedora a Fundação Educacional Luiz de Paula - FELP. Os primeiros cursos oferecidos foram de Geografia, História, Letras e Pedagogia, que começaram a funcionar no antigo prédio do Colégio Imaculada Conceição.
     
    Em 1965, os cursos foram transferidos para o Casarão da Fafil, na rua Coronel Celestino, 75. A primeira unidade de ensino superior da FUNM foi implantada em 1965, com a Faculdade de Direito (Fadir). Em 1966, a Fafil se desliga da FELP e passa a integrar a FUNM. Em 1968, começaram a funcionar os cursos de Matemática, Ciências Sociais e Filosofia. Em seguida, foram criadas outras unidades da FUNM: a Faculdade de Medicina (Famed), em 1969; a Faculdade de Administração e Finanças (Fadec), com os cursos de Administração, Ciências Contábeis e Ciências Econômicas, em 1972; e a Faculdade de Educação Artística (Faceart), em 1987.
     
    Através da Constituição Estadual de 1989, a FUNM foi transformada em Universidade Estadual de Montes Claros.