Presidente da ABRUEM participa de Encontro Nacional em Brasília.

     

    Presidente da ABRUEM participa de Encontro Nacional em Brasília

          O Presidente da Associação Brasileira de Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (ABRUEM), João Carlos Gomes, participa nos dias 28, 29 e 30 deste mês do “Encontro PDE: visão institucional”, que tem programação no Hotel Academia de Tênis Resort, em Brasília (DF). Além da ABRUEM, o encontro conta com a participação da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais do Ensino Superior (Andifes), Conselho de Dirigentes dos Centros Federais de Educação (Concefet), Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Unidime). O Encontro Nacional sobre o Plano de Desenvolvimento da Educação – PDE tem como objetivo aprofundar a discussão acerca do regime de colaboração dos arranjos  entre esse conjunto diverso e amplo de instituições de natureza pública, privada e mista voltadas para a educação brasileira e os mecanismos de consolidação das metas instituídas pelo plano.

       Considerando a importância do encontro, João Carlos Gomes fala do compromisso dos estados e municípios com as diretrizes do PDE destacando que no discurso de lançamento do plano, em 24 de abril de 2007, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ressaltou a necessidade, cada vez mais urgente, de se “abrir a universidade para o povo transformar o Brasil no país mais democrático do mundo no acesso ao ensino superior”. Nesse aspecto, João Carlos assinala que as Universidades Estaduais e Municipais estão cada vez mais democráticas, abertas e transparentes. “As nossas Universidades estão próximas do povo e de suas realidades locais. São instituições comprometidas com o desenvolvimento de suas regiões. As pesquisas e projetos de extensão executados por nossas universidades procuram integrar os mais variados setores da sociedade com a educação superior”.

     

    Compartilhar Experiências

          Para enfatizar a força das Universidades Estaduais e Municipais no contexto do ensino superior brasileiro, João Carlos cita que essas instituições estão presentes em 20 estados da federação, registrando cerca de 900 mil alunos matriculados. Como responsáveis por 50% do contingente de estudantes da rede pública do ensino superior, essas Universidades tornam o ensino superior geopoliticamente mais democrático (descentralizado), levando o ensino, a pesquisa e a extensão para o interior do Brasil, segundo ele. “O Governo Federal não pode perder de vista a grande contribuição que as Universidades Estaduais e Municipais têm dado à população brasileira na formação em nível superior”. Falando da qualidade das pesquisas e dos projetos de extensão desenvolvidos nessas Universidades, João Carlos assinala a grande contribuição que elas podem dar ao PDE. “É importante que as Universidades Estaduais e Municipais recebam, por parte das ações estabelecidas no PDE, os suportes necessários que garantem  o êxito de sua participação no desenvolvimento do país”.

        Da presença da ABRUEM no regime de colaboração com o Governo Federal, João Carlos diz que “estamos abertos para compartilhar nossas experiências no ensino, na pesquisa e na extensão, na busca de viabilizar o alcance das metas estabelecidas nos programas do PDE”. No âmbito da educação, o professor João Carlos enfatiza que as Universidades não podem abandonar o compromisso com a formação integral de homens e mulheres. “O ser humano não é um ser pré-formado, pré-designado, pré-constituído, mas um ser complexo, multidimensional, que aspira à liberdade, à autonomia e à unidade de caráter”, diz João Carlos, acrescentando que  “a Universidade é um bem público por excelência e uma possibilidade de tornar homens e mulheres ainda mais humanos”. Por isso, segundo ele, a Universidade pública deve perseverar na garantia do ensino público, gratuito e de qualidade para a população. “Nas ações do PDE ficam patentes o reconhecimento das principais carências da educação brasileira, principalmente na infra-estrutura. O PDE alcança questões que somente podem ser percebidas por pessoas comprometidas e sensíveis à idéia de que a educação é um direito do povo e um dever do Estado”.