UEPG primará por formação generalista em Curso de Medicina.

     

        Para explicar as implicações acadêmicas, administrativas e institucionais decorrentes da reabertura do curso de Medicina na Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), o reitor João Carlos Gomes reuniu professores, agentes universitários e a imprensa em uma reunião no último dia 6. Acompanhado dos membros da comissão interna de avaliação, César Roberto Busato, José Koehler e Mário Rodrigues Montemor; o vice-reitor, Luciano Vargas; pela pró-reitora de Graduação, Graciete Tozetto Góes; pelo diretor do Setor de Ciências Biológicas e da Saúde, Flávio Guimarães Kalinoski; e pelo presidente da Associação Médica de Ponta Grossa, Francisco de Barros Neto, o reitor reiterou que o curso da universidade entrará em funcionamento em condições de se equiparar às melhores faculdades de Medicina do país.

        Com especial preocupação em atender as novas diretrizes do Ministério da Educação (MEC) para a formação médica, o curso da UEPG oferecerá um método de ensino generalista, capaz de preparar os novos profissionais para o amplo mercado de trabalho. “O indivíduo sairá daqui com uma visão geral da profissão, podendo se especializar na área que desejar”, afirmou Roberto Busato, futuro coordenador do curso de Medicina.

        João Carlos diz não duvidar do potencial de Medicina frente aos outros cursos da instituição. “Creio que a Medicina terá a mesma classificação que as outras áreas da UEPG, contribuindo no trabalho à comunidade”, destaca.

        Com relação à infra-estrutura necessária, o professor afirmou que nos próximos seis anos serão investidos R$ 12 milhões, destinados à contratação de funcionários e professores, reestruturação dos laboratórios e bibliografia. Ao decorrer dos seis primeiros anos de atuação do curso, a UEPG irá contratar mais 95 novos docentes.

        De acordo com Barros, desde a década de 60, a Associação Médica vem discutindo a implantação do curso na UEPG. “Nosso reitor conduziu tudo com cuidado, cautela e habilidade para que a Medicina voltasse à instituição como um curso modelo do Estado”, afirmou.

        As vagas para o curso de Medicina na UEPG serão ofertadas no vestibular de verão, que acontece em dezembro. Estas serão divididas entre o Processo Seriado Seletivo (PSS) e as vagas do vestibular, sendo 10 e 30, respectivamente. O curso se inicia no segundo semestre de 2009.

     

    O Reitor da UEPG, João Carlos Gomes e demais autoridades esclareceram dúvidas sobre a reabertura do Curso de Medicina.