UNIOESTE obteve este ano um aumento de 25% no volume de bolsas de iniciação científica concedidas pela Fundação Araucária.

       A Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) obteve este ano um aumento de 25% no volume de bolsas de iniciação científica concedidas pela Fundação Araucária, que passou das 37 para 46 anuais, sem contar as 96 bolsas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Conquistando a quarta colocação entre as 26 instituições proponentes, A Unioeste ficou atrás de grandes universidades, como a estadual de Londrina (UEL), com 70 bolsas, de Maringá (UEM), 68;  e da Universidade Federal do Paraná (UFPR)  com um total de 64 bolsas.

       A informação é da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), que vê neste aumento o reconhecimento da Fundação em relação a Unioeste, no que tange a projetos de pesquisa desenvolvidos na instituição. Segundo o professor Ralpho Reis, assessor técnico da PRRPG, cada bolsa das modalidades citadas repassa ao aluno pesquisador       R$ 300,00, além de enriquecer seu currículo, promover o conhecimento puro e aplicado nas mais diversas áreas e cumprir o papel da Universidade na produção do conhecimento.

       Além dessas bolsas, a Unioeste tem iniciação científica institucional, que soma 46 projetos, pagas com os recursos próprio, no valor de R$ 200,00 por aluno. Segundo Ralpho Reis, a iniciação científica contribui na formação de recursos humanos para a pesquisa de forma decisiva, pois abre novos caminhos aos alunos, que na maioria das vezes seguem com suas pesquisas em programas de mestrado e doutorado.

       O programa de iniciação científica da Unioeste atende a bolsistas dos campi de Cascavel, Toledo, Marechal Cândido Rondon, Foz do Iguaçu e Francisco Beltrão que desenvolvem trabalhos nas áreas de Ciências Exatas e da Terra, Ciências Biológicas, Engenharias, Ciências da Saúde, Ciências Agrárias, Ciências Sociais Aplicadas, Ciências Humanas, Lingüística, Letras e Artes.  A principal fatia das bolsas do CNPq está direcionada à Iniciação Científica (IC), que é destinada a graduandos de todo o País. O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (BIC)) atinge a mais de cem instituições de ensino superior nacionais- as mais conceituadas instituições federais e estaduais, bem como a maioria das PUCs (Pontícia Universidade Católica) e algumas instituições privadas.