Professora da Unioeste ganha o Prêmio Gerdau Melhores da Terra.

        Franciele Coavilla Follador, acadêmica do curso de doutorado em Engenharia Agrícola com ênfase em Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental do Campus de Cascavel da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), foi a primeira mulher a ganhar o Prêmio Gerdau ‘Melhores da Terra’, na categoria Pesquisa e Desenvolvimento, nível estudante. Ela conquistou o prêmio pelo artigo “Análise do Desempenho Ambiental da Sub-Bacia Hidrográfica do Rio Mandurim - Utilizando Técnicas de Controle para Gestão da Qualidade dos Recursos Hídricos”.

     

        Há sete anos como professora do curso de Economia Doméstica no Campus de Francisco Beltrão da Unioeste, Franciele Follador explica que o artigo premiado faz parte da sua tese de doutorado, que tem orientação do professor Márcio Antônio Villas Boas.  O trabalho apresenta uma metodologia para o manejo sustentável de microbacias hidrográficas, por meio do monitoramento permanente da qualidade da água.

     

        Os resultados obtidos indicariam as áreas que concentram atividades de maior impacto – despejo de dejetos animais ou uso de agrotóxicos nas lavouras próximas aos rios, por exemplo – e poderiam orientar políticas públicas para a recuperação de áreas degradadas e conservação dos recursos hídricos. O projeto foi desenvolvido na região do Rio Mandurim, no Sudoeste do Paraná, que atravessa a área rural com produção de suínos e lavouras de milho e soja.

     

        O prêmio Gerdau tem 26 anos e a categoria na qual a professora foi premiada existe há seis anos. Este é considerado o maior prêmio de máquinas e implementos agrícolas da América do Sul. Franciele Follador é graduada em Química, especialista na mesma área, mestre e doutoranda em Engenharia Agrícola.

     

      

    Professora Franciele Coavilla Follador recebendo o Prêmio Gerdau.