MEC coloca Uenf entre as 12 melhores universidades do país.

        A Uenf está entre as 12 melhores universidades brasileiras, segundo o mais novo e abrangente indicador de qualidade desenvolvido pelo Ministério da Educação (MEC). O Índice Geral de Cursos da Instituição (IGC) combina parâmetros de avaliação dos curos de graduação, mestrado e doutorado e traduz o resultado numa pontuação. Numa escala de 0 a 500, a Uenf obteve 377 pontos.

        Única universidade estadual na lista das 12 instituições melhor colocadas no ranking do MEC, a Uenf figura logo após a Universidade de Brasília (UnB) – também ela fundada por Darcy Ribeiro, em 191, 32 anos antes da criação da Uenf. A primeira da lista é a Unifesp (Universidade de São Paulo). Do Rio de Janeiro, a realação das 12 primeiras contempla, além da Uenf, a UFRJ que aparece na sétima colocação e a PUC nono lugar do ranking.

        Este é o segundo destaque da Uenf numa avaliação do MEC nas últimas semanas. Em agosto, a divulgação do resultado do Enade (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes) relacionou o curso de Zootecnia como o segundo melhor do país, com conceito máximo (5). A diferença é que agora a avaliação se refere ao conjunto da Universidade, e não a um curso em particular.

        Para o reitor da Uenf, Almy Junior, o reconhecimento do êxito da trajetória da Uenf nestes 15 anos de atividades se deve fundamentalmente ao acerto do projeto concebido por Darcy Ribeiro. Segundo Almy, tópicos como a exigência de dedicação exclusiva e de doutorado para todo o corpo docente, assim como o entrelaçamento entre pesquisa, ensino e extensão, explicam os sucessivos indicadores positivos de avaliação.

        — Deve-se registrar que a Uenf construiu essa curta e vitoriosa trajetória ao longo dos piores anos da educação pública brasileira. No entanto, para quem conhece essa história, esses resultados não trazem surpresa, mas sim a concretização de uma expectativa bem fundamentada — diz Almy, ressalvando que só recentemente o governo federal pôde se voltar para a recuperação da rede federal de ensino superior.

     

    Resultado confirma série de êxitos pontuais

        Nos últimos anos, têm sido recorrentes os indicadores positivos de qualidade atribuídos a diferentes áreas da Uenf. Nas avaliações do próprio MEC, as Ciências Biológicas sempre tiveram conceito máximo. A Agronomia teve a melhor média do Brasil no Provão de 2002. Também os cursos de Ciências Sociais, Engenharia Civil, Matemática e Medicina Veterinária figuram ou figuraram com conceito máximo em avaliações oficiais.

        Em 2003, foi o programa de Iniciação Científica da Uenf quem ganhou reconhecimento nacional, levando o Prêmio Destaque do Ano na Iniciação Científica na categoria Mérito Institucional. O Prêmio é concedido pelo CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia).

        Em fevereiro deste ano, levantamento do Instituto Lobo para o Desenvolvimento da Educação, da Ciência e da Tecnologia apresentou a Uenf com uma das 17 instituições mais produtivas cientificamente do país, com custo por artigo publicado equivalente à metade da média nacional. Num levantamento referente ao período 2001-2005, concluiu-se que a Uenf recebeu 0,36% dos financiamentos do CNPq, mas sua participação no total de artigos científicos publicados foi o dobro, ou seja, 0,70%.