Reitor da UEPG busca recursos em Brasília.

        Para verificar a possibilidade da liberação das assinaturas dos convênios pendentes de 2008, o reitor da Universidade Estadual de Ponta Grossa, João Carlos Gomes, esteve em Brasília, nesta terça-feira, dia 18, para uma audiência com o ministro Paulo Bernardo da Silva, do Planejamento. No encontro, o reitor da UEPG, acompanhado dos reitores da UEM, Décio Sperandio; UNIOESTE, Alcebíades Luiz Orlando e da UNICENTRO, Vitor Hugo Zanette, solicitou o apoio do ministro para as assinaturas dos convênios que significam o suporte de emendas de mais de R$ 14 milhões para a aplicação em diferentes áreas das instituições de ensino do Paraná. O empenho do reitor tem a ver com fato do prazo para as assinaturas terminar em 31 de dezembro. Do valor total, a UEPG tem R$ 2.178.834 através de emenda da bancada dos deputados do Estado do Paraná, na ordem de R$ 14 milhões, que se divide em partes iguais para todas as universidades estaduais do Paraná.

     

        Trata-se de uma emenda que prevê investimentos para a aplicação na adaptação de locais para a instalação de elevadores destinados às pessoas com necessidades especiais, em diferentes blocos da instituição. A emenda prevê, ainda, a assistência estudantil, a exemplo da compra de camas, armários e computadores para a Casa do Estudante Universitário Ponta-Grossense; de equipamentos de informática e de mobiliário para os cursos de Licenciaturas; e para a aquisição de equipamentos para a Imprensa Universitária. Também há a previsão da compra de um ônibus. No geral, o valor da emenda se volta para a compra de equipamentos, sendo que as obras de reforma para a colocação dos elevadores destinados a portadores de necessidades especiais têm verba na faixa de R$ 400 mil de contrapartida da universidade.

     

    Outras Emendas

     

        Outra emenda importante para a UEPG é de R$ 1 milhão através do trabalho do deputado federal Afonso Camargo Neto (PSDB). A liberação desse valor vai permitir o início das obras da segunda etapa do Centro de Eventos do Cine Teatro Pax. Há, ainda, a emenda de R$ 100 mil do deputado Gustavo Fruet (PSDB) que terá valor aplicado no fechamento da quadra de esportes do Colégio Agrícola. Os duzentos mil reais da emenda do deputado Florisvaldo Fier, Dr Rosinha (PT) serão destinados à ampliação e à compra de equipamentos para a Imprensa Universitária. A UEPG tem, também, uma emenda do Senador Osmar Dias (PDT) na ordem de R$ 450 mil, para a ampliação do Bloco de Agronomia, no Campus de Uvaranas. Para Fausy Azis Chagury, assessor de Captação de Recursos da UEPG, essas emendas significam a oportunidade de investimentos em diferentes áreas da instituição.

     

        Na viagem a Brasília, o Reitor da UEPG aproveita para pleitear novos recursos através de emendas parlamentares para 2009. Por exemplo, há o pedido do apoio do deputado Afonso Camargo para uma nova emenda de R$ 1 milhão que permitirá as obras da terceira etapa do Centro de Eventos do Cine Teatro Pax; emenda de R$ 150 mil para o deputado Gustavo Fruet, para aplicação no curso de Educação Física.. Também serão solicitados recursos para a continuidade das obras de ampliação dos blocos de Agronomia. Para o curso de Educação Física, os investimentos viriam através de uma emenda de R$ 200 mil do Dr. Rosinha que  seriam investidos num campo de futebol de grama sintética e para a construção do Laboratório de Educação Física e de um local para armazenar os equipamentos de musculação que foram comprados recentemente.

     

    Pista de Atletismo

     

        A agenda do reitor João Carlos Gomes, em Brasília, incluiu ainda um encontro com Clauir Luiz Neto, diretor de Marketing da Caixa Econômica Federal e Gerson Bordignon, gerente  Nacional de Marketing. Na oportunidade, o Reitor da UEPG entregou o projeto do Centro de Iniciação e Treinamento de Atletismo que foi elaborado, na busca do apoio na liberação de investimentos da CEF para a recuperação da pista de atletismo do curso de Educação Física da UEPG. O pedido ocorre a partir da solicitação de suporte da Caixa realizado durante a visita de Clauir às obras de reforma do Cine Teatro Pax, em julho, que se estendeu também à pista de atletismo do Campus de Uvaranas.

     

        Naquela oportunidade, Clair recebeu informações sobre o projeto elaborado visando a recuperação total da pista que importa na aplicação de recursos na ordem de R$ 1,5 milhão. Ele se prontificou a estudar a questão visto que a CEF patrocina o atletismo do Brasil. Com a reforma total da pista, segundo Fausy Chagury, a instituição terá a volta das escolinhas esportivas e das grandes competições de atletismo. Além disso, poderá dar treinamento especializado aos atletas de nível, com todos os recursos de um Centro de Treinamento de Formação de Atletas, servindo de apoio a atletas de destaque da elite do Atletismo Municipal, Estadual e Nacional.

     

        Pelas linhas do projeto, a Caixa Econômica ficará responsável pelo repasse dos recursos para a reforma geral da pista de atletismo; a Prefeitura Municipal/Secretaria de Esportes e Recreação terá o compromisso de desenvolver as escolinhas desportivas e os treinamentos aos atletas de alto nível; e a UEPG terá a responsabilidade pela conservação e manutenção da pista. Cabe à instituição, ainda, desenvolver um trabalho no atletismo, integrando  professores e acadêmicos dos cursos de Educação Física, Odontologia, Medicina, Farmácia e Bioquímica, Jornalismo e Engenharia de Alimentos. Também existe, no projeto, a participação do Governo Estadual através da Paraná Esporte na intermediação junto da Federação de Atletismo para a realização de competições esportivas e na oferta da premiação, além do apoio do Governo Federal na participação de atletas em competições fora do país.

     

         No orçamento do projeto, a pista de atletismo deverá ser reformada com a substituição do revestimento do piso (borracha), aumento das raias – de seis para oito, reformas dos locais para saltos, lançamentos e arremessos, colocação de alambrados na pista, e local para a cronometragem. Falando da amplitude do projeto, Fausy Chagury diz que “os investimentos da CEF vão permitir que a UEPG se torne um centro treinamento de alto nível. Nessa parceria, segundo ele, a CEF receberia em troca uma ampla divulgação a partir de outdoors na pista, e na participação de atletas nas competições vestindo camiseta, agasalhos e bonés com a marca da Caixa Econômica Federal. “A nossa expectativa é de que a universidade possa receber esse investimento através de alguma Lei de incentivo da Caixa, para trazer de volta o brilho das competições da área, principalmente com a recuperação da pista de atletismo da UEPG, que após 30 anos de história, já não oferece as condições de segurança exigidas para o seu uso.