Unimontes vai elaborar diagnóstico sobre segurança alimentar em 11 municípios.

    A Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) desenvolverá, a partir deste mês, o diagnóstico e o planejamento territorial de municípios das regiões do Norte e Noroeste de Minas para a elaboração de políticas públicas nas áreas de segurança alimentar e nutrição, sendo contemplada diretamente a microrregião Urucuia/Grande Sertão.

     

    Este trabalho integra programa conjunto dos Ministérios da Ciência e Tecnologia (MCT) e do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), contando, ainda, com a participação do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). De acordo com o planejamento estabelecido, serão atendidos os municípios de Arinos, Bonfinópolis, Buritis, Chapada Gaúcha, Formoso, Pintópolis, Riachinho, São Romão, Urucuia, Uruarana de Minas e Cabeceiras.

     

    As atividades serão iniciadas nesta semana, sendo coordenadas pela Pró-Reitoria de Extensão, com a participação de equipe multidisciplinar formada por cinco professores e 25 acadêmicos dos cursos de Ciências Biológicas, Ciências Econômicas, Ciências Sociais, Geografia, Pedagogia e Serviço Social.

     

    “Este estudo será, na verdade, uma ferramenta indispensável para a mudança da realidade social dos municípios contemplados, além do que, valoriza o conhecimento produzido em nossa universidade revertendo-o em benefício para a comunidade”, observa a pró-reitora de Extensão da Unimontes, professora Marina Queiróz.

     

    O programa envolverá, ainda, outras instituições de ensino superior do País, dentre as quais a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e do Mucuri (UFVJM), Universidade Federal de Lavras (Ufla), Universidade Estadual de Santa Catarina (Udesc), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e a Universidade Federal da Bahia (UFBA).