Projeto da Faculdade de Pedagogia quer estimular o gosto pela leitura.


                Transformar a biblioteca do Centro de Licenciaturas da Universidade de Rio Verde em um espaço cultural de aprendizagem, produção e socialização, despertando assim o gosto pela leitura e o interesse  pela pesquisa é o objetivo do Projeto Cor das Palavras de iniciativa  da Faculdade de Pedagogia.


                Projeto Cor das Palavras, da Faculdade de Pedagogia da Fesurv, deverá ser colocado em prática a partir de segunda-feira, 16 de março.

     
                Coordenado pela professora Caroline Arcari, o projeto contará com a participação de acadêmicos do 1° período do curso e está previsto para ser colocado em prática a partir do dia 16 de março. A idéia é revitalizar a biblioteca através de ações como pintura das paredes,
      plotters com frases e desenhos modernos, pufs aconchegantes elaborados pelos alunos com garrafa pet, tapete, almofadas e mural de exposição de arte.


                 De acordo com Caroline, a partir do novo ambiente, os professores poderão elaborar projetos que incentivem a construção da concepção da função da biblioteca: participação, produção cultural e democratização do uso do ambiente.

     
                Após a reforma, continua a professora, serão colocados em prática os subprojetos Canto da Leitura, Biblioteca Inclusiva e Mural de Exposições. “Com a finalidade de alcançar os objetivos traçados e que de certa forma dariam conta da pretensão que se almejava, que era
      ampliar o espaço educacional da biblioteca, tornando-a também um centro de ensino-aprendizagem”, esclarece.

     
                Caroline explica que o Canto da leitura será um pequeno espaço destinado à contação de histórias e leituras coletivas. O local também servirá de encontro para leituras orais fornecidas aos alunos com deficiência visual.

     
                No caso da Biblioteca Inclusiva será feita a instalação de materiais para leitura de áudio livros, destinados aos portadores de deficiência visual. “Já temos um acervo de áudio livros que será doado à biblioteca assim que este projeto de extensão for aprovado”, afirma.


                O Mural de Exposições, conta a professora, consiste em uma parede que será destinada a exposição de textos, poesias, fotografias artísticas e outras produções culturais dos alunos que freqüentam a biblioteca.


                  “Estes subprojetos visam estabelecer a biblioteca como um espaço de aprendizagens significativas. Esta questão encontra eco na fala de Milanesi (1997), quando o autor afirma que em um centro de cultura, leia-se aqui biblioteca, devem estar conjugados três verbos: informar, discutir e criar”, finaliza.