Artigo escrito pelo reitor Paulo Eustáquio no DM repercute no Estado.

             Veiculado na edição do Diário da Manhã da última quarta-feira, 18, o artigo trata da edição 2009 da Tecnoshow Comigo

             No texto, o reitor fala da importância da realização da Tecnoshow, que é a grande feira de tecnologia rural do centro-oeste brasileiro. Nele, Paulo parabeniza publicamente o presidente da Comigo, Antônio Chavaglia e o quadro de dirigentes da cooperativa pela iniciativa e coragem de realizá-la.

             Conforme o reitor, um evento grandioso, que chega num momento em que o agricultor e o pecuarista mais precisam de novidades e que coloca Rio Verde na vitrine do agronegócio nacional.
      

    Abaixo, o texto na íntegra:

    Rio Verde: a tecnologia que brota do campo

               Neste final de mês de 31 de março a 4 de abril, acontece mais uma edição da Tecnoshow Comigo, a grande feira de tecnologia rural do centro-oeste brasileiro. Um momento especial, onde produtores do País inteiro e até do exterior, têm a oportunidade de entrar em contato e  de negociar com os maiores fabricantes de máquinas e implementos, agroquímicos, sementes e outros insumos do agronegócio.

              Mais do que apresentar as novidades na área de equipamentos, a Tecnoshow vem com a proposta de mostrar aos participantes os resultados das últimas pesquisas realizadas na agropecuária. Uma espécie de feira viva, onde as culturas são apresentadas como se estivessem no campo.

               A feira não é só importante para o produtor rural, mas, também porque é uma grande festa da comunidade. É uma fonte de conhecimento e oportunidades para visitantes, expositores e estudantes. Um evento grandioso, que chega num momento em que o agricultor e o pecuarista mais precisam de novidades e que coloca Rio Verde na vitrine do agronegócio nacional.
      
           Embora as dificuldades são iniciativas como essa que nos levam aos avanços na produtividade. Especialmente nesse momento, em que nem tudo são flores no campo. Onde o bom desempenho do agronegócio é parcialmente anulado pela instabilidade dos preços das commodities agrícolas no mercado internacional.

             Nessa situação, vencem os mais capazes. Condição que se adquire via uso intensivo de modernas tecnologias, obtidas através de pesados investimentos em pesquisa. E Rio Verde, graças a instituições como a Comigo, pode se orgulhar de ter desenvolvido a mais avançada  tecnologia agropecuária para a produção em regiões tropicais.

     

    Resultado de significativos investimentos.

            Eu, como reitor da Universidade de Rio Verde, e principalmente como engenheiro agrícola, parabenizo publicamente o presidente da Comigo, Antônio Chavaglia, e toda sua diretoria, pela visão e coragem de realizar esta feira, que vem ao encontro das reais necessidades do  produtor. Sabemos o quão difícil é organizar evento de tal porte.

            E a Fesurv, tradicional parceira, estará lá, mais uma vez, para interagir com a comunidade e contribuir para o sucesso da iniciativa.

            Vamos levar para a feira muito do que é produzido na universidade em  termos de pesquisa em tecnologias de alta precisão; sobre a ferrugem asiática e o desenvolvimento de plantas forrageiras; elaboração de análise de solos e uma demonstração real de um ataque de lagartas ao milho comum e ao transgênico, para mostrar a diferença de tolerância à praga. Trabalhos que, com certeza, vão contribuir para fomentar a área do agronegócio.
     
           Essa é a nossa missão. E mais, falar de tecnologia é falar de estratégia, pois quem manda no mundo hoje não é quem tem “canhão”, mas sim, quem tem tecnologia. Sem ela, jamais chegaremos a um desenvolvimento econômico sustentável. Nem a tão desejada mudança
     social.