Workshop em Matias Cardoso destaca pesquisa internacional da Unimontes sobre Mata Seca.

    Os pesquisadores dos mestrados de Ciências Biológicas e de Desenvolvimento Social, da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), realizaram nessa terça-feira (16), no município de Matias Cardoso (Norte de Minas), o “II Workshop de Políticas e Processos Socioambientais na Mata Seca”, numa iniciativa da Rede de pesquisa Tropi Dry. As atividades aconteceram no ginásio da Escola Estadual Dom Bosco.

     

    O evento teve como objetivo estabelecer um diálogo entre as instituições ambientais, o poder público e a sociedade em geral, visando a conservação das matas secas e os povos tradicionais. A Unimontes é uma das instituições participantes da Rede Internacional de Pesquisas “Tropi-Dry”, que realiza estudos em matas estacionais tropicais ao redor do mundo, com o intuito de aumentar o conhecimento e o grau de preservação desse ecossistema.

     

    De acordo com o professor Evanildo Teixeira da Silva, um dos organizadores do evento, “no Brasil, a Unimontes é a instituição responsável por essa pesquisa, com destaque ao trabalho desenvolvido no Parque Estadual da Mata Seca, no município de Manga”. Ele observa, ainda, que há três dimensões neste trabalho: ecológica, sensoriamento remoto e social/humana.

     

    MESAS REDONDAS – Foram realizadas duas mesas redondas: “A Conservação Ambiental na Perspectiva dos Povos & Comunidades tradicionais”, com a participação de representantes da Comissão Pastoral da Terra e das comunidades de Pau Preto e Pau de Légua. O professor Rômulo Soares Barbosa, da Unimontes, foi o mediador.

     

    Outro tema relacionado para a mesa redonda foi: “Mata Seca e Mata Atlântica: rumos da política ambiental na região”, envolvendo o professor Mário Marcos do Espírito Santo (Unimontes), o promotor de Justiça da Bacia do Rio São Francisco, Paulo César Vicente Lima; o gerente de áreas protegidas do Instituto Estadual de Florestas (IEF), Roberto Alvarenga, e o presidente do Centro de Agricultura Alternativa do Norte de Minas (CAA), Carlos Dayrell.

     

    A apresentação de videodocumentário sobre os processos socioambientais do Parque Estadual da Mata Seca encerrou os trabalhos em Matias Cardoso.

     

     Matias Cardoso