Presidente da Abruem participa do Fórum Nacional da CONSECTI.

    A convite do Conselho Nacional de Secretários Estaduais para Assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação (CONSECTI), o presidente da Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (ABRUEM), João Carlos Gomes, participou do XV Fórum Nacional CONCECTI/CONFAP. O evento aconteceu nos dias 18 e 19 de junho, no Hotel Bourbon Ibirapuera, na capital paulista.

     

    O painel “Ensino Superior e Sistema Nacional de Ciência e Tecnologia”, realizado na manhã do dia 19 de junho, contou com o presidente da ABRUEM como debatedor.  O reitor João Carlos apresentou um slide com informações e a história resumida da entidade e falou sobre a participação das 28 universidades do sistema ABRUEM no Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica, referendando o número de vagas de cada uma das universidades.  Apresentou gráfico com os resultados dos investimentos dos governos estaduais e federais em Ciência e Tecnologia (C&T) por regiões, unidades da federação, e por órgãos, no período de 2000 a 2007. Finalizou  a apresentação do painel com os resultados gerais do CT INFRA – 01- 2007, conforme o quadro abaixo:

     

            INSTITUIÇÕES

                      R$

                          %

    Federais

           110.932.463,00

                     69,52%

    Estaduais/Municipais

             30.387.824,00

                     19,04%

    Privadas

                  602.539,00

                       0,38%

    Outras

             17.643.522,00

                     11,06%

    Total do Edital

           159.566.348,00

                   100,00%

     

                Segundo  o presidente João Carlos Gomes, as instituições estaduais e municipais têm papel central no avanço do ensino superior no país  e, por isso, têm necessidade de mais recursos federais.“Houve um investimento maciço das universidades estaduais e municipais em ciência e tecnologia, mas esse investimento não foi acompanhado pelos recursos federais para bolsas e fomento a pesquisa. Isso seria importante, porque há Estados com diferentes potenciais. Reivindicamos programas voltados para mudar essas prioridades”, ressaltou.

                De acordo com o reitor João Carlos Gomes, a ABRUEM defende a posição da necessidade de eliminação de contrapartida financeira para receber recursos federais e também de uma maior participação das instituições de ensino e pesquisa estaduais e municipais nos editais federais de apoio a pesquisa. Para garantir este custeio e investimento  federal nas instituições estaduais e municipais, busca o apoio de governadores e secretários de ciência e tecnologia.

              O fórum foi promovido pelo CONSECTI e pelo do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP) e contou também com outros especialistas da área, entre eles  a secretária de Ensino Superior do Ministério da Educação, Maria Paula Dallari Bucci; secretário executivo do Ministério da Ciência e Tecnologia, Luiz Antonio Elias; e o secretario de Ensino Superior do Estado de São Paulo, Carlos Vogt. O painel teve como moderadores o presidente do CONSECTI, René Teixeira Barreira e o presidente do CONFAP, Mario Neto Borges.