Representantes da ABRUEM visitam universidades em Viterbo e Firenze.

    Denominada a “cidade dos papas” devido à incidência de numerosas residências de campo dos pontífices, desde o século XIII, Viterbo recebeu  na manhã do dia 26 de junho  a comitiva da Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (ABRUEM) para uma vista à Università degli Studi della Tuscia.

    Com trinta anos de existência como universidade, a della Tuscia congrega cerca de 10 mil alunos, com faculdades e cursos de graduação e pós-graduação nas áreas de Ciências Agrárias, Linguística, Ciências Exatas e Naturais, Ciências Econômicas, Ciências Políticas e Conservação de Recursos Culturais.

    Um dos destaques na Università degli Studi della Tuscia é o setor de Ciências Agrárias, com cinco cursos de graduação, seis mestrados, 18 doutorados e  aproximadamente 1.200 alunos. Outro diferencial é o setor de Ciências Econômicas, no qual 97% dos alunos formados conseguem emprego na profissão no primeiro ano após a formatura, perfazendo o melhor índice de toda a Itália, segundo dados oficiais.

    A comitiva foi recebida pelo professor Stefano Grego juntamente com os diretores de todas as áreas de conhecimento da universidade para uma apresentação sobre o sistema de ensino e pesquisa desenvolvido na instituição. Na ocasião, o presidente da ABRUEM, reitor João Carlos Gomes, fez uma apresentação do sistema estadual e municipal de universidades públicas brasileiras e as áreas consideradas  de excelência de cada uma das 10 universidades representadas na comitiva.

    Os representantes italianos e brasileiros ressaltaram a importância  da visita oficial, que propiciará futuros convênios de cooperação técnico cientifica e cultural entre as universidades brasileiras que fazem parte do Sistema ABRUEM e a Università degli studi della Tuscia, que se distingue pela  mobilidade acadêmica de alunos e professores de graduação de pós-graduação.

    Florença

                Localizada na Toscana, a cidade de Florença é considerada a cidade das artes, por reunir inúmeras obras primas da arquitetura, pintura e escultura. É neste cenário que está localizada a segunda universidade italiana visitada na tarde do dia 26 pela representação de reitores da ABRUEM, a Università degli studi di Firenze.

    O vice-reitor de assuntos acadêmicos, Sandro Rogari, acompanhado dos diretores das faculdades, recebeu a comitiva e explanou sobre o sistema de ensino da Universita degli Studi di Firenze, propondo para as universidades associadas da ABRUEM um convênio de cooperação, visando o intercâmbio entre as universidades brasileiras e  a italiana.

    Essa universidade constitui-se como uma das mais tradicionais da Itália, com 12 faculdades e 184 cursos de graduação, 73 mestrados, 33 doutorados e um corpo docente de aproximadamente 60 mil alunos, em todas as áreas de conhecimento.

                Os representantes da Università degli Studi di Firenze ressaltaram que o maior interesse é a mobilidade acadêmica entre acadêmicos e docentes nas áreas de Arquitetura, Moda, Design  e Ciências Agrárias, nas quais a instituição mais se  distingue.

                Durante a apresentação da ABRUEM, os reitores destacaram que as IES estaduais e municipais no Brasil, são na grande maioria universidades multicampi, com a característica de trabalharem no desenvolvimento da região onde estão inseridas. Outro aspecto importante ressaltado foi em relação aos programas extensionistas, consideradas atividades  muito relevantes executadas pelas universidades públicas estaduais brasileiras, com ênfase ao Programa Universidades Sem Fronteiras da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.