Projetos da Unioeste receberão quase R$ 3 milhões da Finep.

     

    O Ministério da Ciência e Tecnologia divulgou nesta semana o resultado final da avaliação de mérito dos projetos encaminhados a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), pela chamada pública do Programa de Infra-estrutura (Proinfra-01/2008). A Universidade Estadual do Oeste do Paraná obteve aprovação de dois subprojetos, sendo que para a realização dos mesmos a instituição irá receber R$ 2.915.045,00. O primeiro subprojeto é destinado ao Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Treinamento Científico, Tecnológico em Ciências Agrárias, no valor de R$ 1.477.254,00 e o segundo subprojeto envolve o ambiente multiuso de pesquisa e pós-graduação em Agronegócio e Desenvolvimento Regional no valor de R$ 1.437.791,00.

     

    Ao todo a Finep investirá R$ 360 milhões na melhoria da infra-estrutura física de pesquisa de 119 instituições públicas de ensino superior de todo o País. No Paraná, das oito instituições que receberão recursos do Ministério da Ciência e Tecnologia, a Unioeste é a quarta instituição com maior volume de recursos.

     

    Segundo destacou a pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação, professora doutora Fabiana Scarparo Naufel, “o mérito da Unioeste em ter conseguido o maior volume de recursos em toda a sua trajetória de participação das chamadas públicas do Proinfra é resultado da ação adotada”. Fabiana explicou que “foi constatado juntamente com os coordenadores dos programas de pós-graduação e os diretores gerais dos vários campi da Unioeste, que a melhor estratégia seria abandonar a construção de subprojetos por áreas do conhecimento, que acabavam implicando na divisão de recursos e sua pulverização em diferentes campi”. Na avaliação da pró-reitora, “a nova estratégia consistiu em ouvir os anseios da comunidade científica da Unioeste e definir subprojetos apresentados pelos programas com maior potencial científico da instituição”. Além disso, a Pró-Reitoria teve a oportunidade em verificar as fichas de avaliação feitas pela Finep dos projetos enviados em outros anos, o que possibilitou aprimorar as propostas encaminhadas na última chamada pública. Fabiana destacou ainda que além do respaldo do Conselho de Ensino e Pesquisa (Cepe), a Pró-Reitoria apresentou subprojetos vinculados aos programas de pós-graduação mais consolidados da Unioeste.

     

    Segundo destacou a pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação, professora doutora Fabiana Scarparo Naufel, “o mérito da Unioeste em ter conseguido o maior volume de recursos em toda a sua trajetória de participação das chamadas públicas do Proinfra é resultado da ação adotada”. Fabiana explicou que “foi constatado juntamente com os coordenadores dos programas de pós-graduação e os diretores gerais dos vários campi da Unioeste, que a melhor estratégia seria abandonar a construção de subprojetos por áreas do conhecimento, que acabavam implicando na divisão de recursos e sua pulverização em diferentes campi”. Na avaliação da pró-reitora, “a nova estratégia consistiu em ouvir os anseios da comunidade científica da Unioeste e definir subprojetos apresentados pelos programas com maior potencial científico da instituição”. Além disso, a Pró-Reitoria teve a oportunidade em verificar as fichas de avaliação feitas pela Finep dos projetos enviados em outros anos, o que possibilitou aprimorar as propostas encaminhadas na última chamada pública. Fabiana destacou ainda que além do respaldo do Conselho de Ensino e Pesquisa (Cepe), a Pró-Reitoria apresentou subprojetos vinculados aos programas de pós-graduação mais consolidados da Unioeste.

     

     

    Subprojetos aprovados

     

    Dois subprojetos foram aprovados: O primeiro intitulado “Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Treinamento Científico-Tecnológico em Ciências Agrárias” que tem como objetivo implantar a estrutura física do bloco de laboratórios para atendimento do Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Treinamento Científico-Tecnológico em Ciências Agrárias que já está em fase de implantação no Campus de Marechal Cândido Rondon. O subprojeto visa ainda adquirir equipamentos de precisão para dar suporte às pesquisas desenvolvidas nos programas de Agronomia e Zootecnia.

     

    Projetos da Unioeste receberão quase R$ 3 milhões da Finep O segundo subprojeto: “Ambiente Multiuso de Pesquisa e Pós-Graduação em Agronegócio e Desenvolvimento Regional” tem como objetivo acompanhar o crescimento do volume de projetos de pesquisas que orbitam em torno da temática do agronegócio e desenvolvimento regional. Com isso o subprojeto poderá oferecer uma infra-estrutura possibilitando a expansão das atividades de pesquisa desenvolvidas pelo corpo docente e discente do programa de pós-graduação em Desenvolvimento Regional e Agronegócio da Unioeste/Campus de Toledo.